quarta-feira, fevereiro 14, 2018

Roteiros de 1 e 2 dias em Niagara Falls e Niagara-on-the-lake

. .


Niagara Falls, ou Cataratas do Niagara, é uma cidade próxima à Toronto (130 km) onde se localiza um dos cartões postais mais famosos do mundo. No total são três cataratas: a canadense (ou Horseshoe), que é a maior e mais bonita, a americana e a véu de noiva (que é bem pequena e mais parece uma continuação da americana). Todas aparecem nas fotos ao longo deste post. As cataratas fazem divisa entre o Canadá e os EUA, mas atenção: se você foi ao Canadá apenas com o visto eletrônico (eTA) não pode atravessar a fronteira de carro ou a pé pois ele é valido apenas para chegada no país por via aérea. 
Catarata canadense, ou Horseshoe
A principal atração da cidade, obviamente, são as cataratas. O melhor de tudo é que a gente não precisa gastar nada para conhecê-las: todo o calçadão da  avenida principal da cidade costeia as quedas e as melhores vistas podem ser obtidas da própria calçada. É espetacular! 

Não é necessário mais que um dia para a cidade, que é bem pequena. Contudo se você quiser conhecer Niagara-on-the-lake, uma cidadezinha próxima e muito charmosa recomendo um dia para cada – fizemos as duas em um dia e achei apertado. Vou falar um pouco sobre cada uma e após deixo a dica de roteiro para um ou dois dias. 

Niagara Falls 

Como falei anteriormente, não é necessário desembolsar nada para ter as melhores visões das quedas. Porém existem vários passeios pagos que oferecem outras experiências e ângulos para observação. Optamos por fazer apenas o Journey Behind the falls, que achei bem interessante e recomendo: além de conhecer um pouco da história das quedas, andamos por túneis “atrás” das mesmas e temos acesso a um ponto muito próximo das águas, mas com boa visibilidade para as fotos. Eles dão capas de chuva para ajudar nos respingos, mas no geral praticamente não nos molhamos. 
Passeio Journey Behind the Falls
Outro passeio famoso é o Hornblower, um barco que te leva até bem próximo das quedas (esse que está na foto!). Como o dia estava fresquinho - por incrível que pareça até meia hora antes da foto estava bem nublado - e havíamos lido que nesse é impossível não sair encharcado, passamos. Além disso, dizem que muito próximos das quedas quase não se enxerga nada devido aos respingos – e pelo pouco que vimos isso parece ser bem verdadeiro, olha como ficou a lateral da foto com a nuvem de água. 

Saindo da avenida principal, a cidade também oferece um centrinho com atrações. Só que é algo muito estilo pega-turista. As atrações se localizam principalmente na Clifton Hill e é um local até interessante de conhecer mas tudo é muito genérico: museu de cera (daqueles bem... estranhos), restaurantes temáticos, labirinto de espelhos, roda gigante panorâmica, casas de jogos eletrônicos e todo o tipo de atrações nesse estilo que você pode imaginar. É interessante de ir de noite, onde fica tudo iluminado e “bastantão”, mas é algo que pode ser visto em qualquer cidade do mundo – e destoa completamente da visão estupenda (e natural) das cataratas. Achei os preços dos restaurantes um pouco caros, e como não havia nada de especial neles optamos por jantar em um Mc mesmo. Se tiver um tempo, conheça, mas se estiver apertado, não hesite em deixar pra lá.

Conhecer as cataratas a noite é outro passeio imperdível. Elas ficam iluminadas e isso se torna um espetáculo lindo! Na época em que fomos, final do verão, também havia um show de fogos todas as noites as 22 horas – confira se quando você for também não terá para aproveitar o passeio. 


Niagara-on-the-lake 

Bem pertinho de Niagara Falls (22 km) fica a simpática cidade de Niagara-on-the-lake, onde recomendo passar a noite. Ela se localiza na entrada do rio Niagara (ele mesmo, o das cataratas!), e é uma cidade pequena, turística e muito bonitinha – várias casinhas estilo antigo, tudo bem cuidado, as ruas cheias de flores, lindo! Algumas coisas me lembraram muito Gramado, aqui no RS, como as inúmeras lojas de couro. E recomendo demais o local onde passamos a noite, com um café da manhã maravilhoso, e que falei um pouco no post geral da viagem

Na rua principal (Queen St.) existem várias lojinhas, cafés e atrações para conhecer, mas uma das áreas que mais gostei foi o Queen's Royal Park que fica bem na ponta da cidade, no final da King St. Além de ser super charmoso (tem um gazebo lindo), se pegar um dia bom e claro dá para ver Toronto do outro lado do lago, tentei ilustrar a visão na foto abaixo. Neste local também estamos a apenas alguns passos (ou braçadas na água, rs) dos EUA, que fica do outro lado do rio (esse não aparece na foto). Existe também caminho/calçadão para passear até o Forte Mississauga porém no dia em que fomos tinha muito vento (bem friozinho!), então não estava agradável para caminhar por ali – mas é o tipo de passeio que adoro! 

Olha a CN Tower ali no destaque!
A cidade também é próxima de várias vinícolas, em especial a que faz o famoso icewine, um vinho feito com uvas congeladas. Um passeio de bicicleta também vai gerar fotos e recordações bem legais – praticamente toda a estrada entre as cidades é costeada por uma ciclovia, que por sua vez costeia o rio Niagara. Esses passeios gostaria de ter feito mas, como falei antes, acabamos tirando apenas um dia para conhecer as duas cidades e não deu tempo de fazer tudo. 



No caminho entre as duas cidades se localiza o Jardim Botânico e o Borboletário (Conservatório), uma estufa gigante onde as borboletas ficam soltas passeando entre os visitantes. Se você nunca foi em um, recomendo! É uma experiência diferente passear com as borboletas e ficar torcendo para que uma pouse em você. Além disso o jardim botânico é muito bonito, então vale dar uma passada. 
Viu a borboleta no meu braço?

Roteiro para um dia – o que fizemos 

Saímos de Toronto cedinho e fomos para Niagara Falls. Passeamos pelo calçadão e tiramos muitas fotos das cataratas até cansar. Compramos os ingressos para o Journey Behind the Falls e fomos – sem filas. Almoçamos em um Tim Hortons bem próximo a central de turismo – sanduíche de croassaint, água e donuts de sobremesa, por um precinho bacana :) 

Depois fomos ao Jardim Botânico e ao Borboletário, ficamos em torno de duas horas por lá. De lá seguimos para Niagara-on-the-lake curtir o resto da tarde e conhecer o centro da cidade. Quando começou a cair a noite nos arrumamos para voltar a Niagara e conhecer o centro turístico (o breguinha rs) e as cataratas iluminadas (se possuir, leve um tripé para conseguir boas fotos).
As três cataratas: americana, véu de noiva (a pequena queda ao lado da americana) e canadense

Roteiro para dois dias 

Se tivéssemos mais um dia, teríamos utilizado para conhecer melhor Niagara-on-the-lake. Agendaria um passeio na vinícola do icewine e alugaria uma bicicleta para passear pela cidade e pela Niagara Parkway. Jantaria em um dos vários restaurantes simpáticos da cidade. Talvez também aproveitasse para fazer mais algum passeio no dia anterior às cataratas, além do Hornblower existem outras opções que parecem diferentes e que podem ser interessantes.
Um pedacinho do charmoso centro de Niagara-on-the-lake

2 comentários:

  1. Oi, Tami! Tudo bem?
    Você visitou meu cantinho há um tempinho atrás, mas só pude retribuir a visita hoje. E que delícia chegar aqui e ver essas fotos! Eu tive a oportunidade de ir para o Canadá no ano passado, mas só conheci Vancouver. Ainda quero voltar e conhecer outros lugares, já que o país me encantou demais <3
    Você mora aí? Ou foi a passeio também?

    Esse passeio parece ser lindo, só essa visão da catarata por dentro já deve fazer tudo valer a pena!
    Beijos :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luciana! Só fui a passeio mesmo, mas se pudesse ia morar porque também me encantei muito pelo país!
      Passei 17 dias conhecendo as principais cidades do leste (http://www.gavetaabandonada.com.br/2018/01/roteiro-17-dias-canada.html), quero conhecer Vancouver assim que puder :)

      Excluir