Roteiro de 3 dias em Toronto

by - quarta-feira, janeiro 31, 2018


Toronto, capital de Ontário, é a maior cidade do Canadá e a quarta cidade mais populosa da América do Norte. Foi uma cidade pela qual me apaixonei, apesar de não saber explicar bem o porquê. Talvez seja a diversidade de pessoas, o trânsito que parece caótico mas funciona, as áreas verdes, a mistura de um centro altamente moderno com arranha-céus e bairros com casas antigas ou a quantidade de locais diferentes para visitar, realmente não sei.

Vou deixar aqui uma sugestão de três dias de roteiro, que foi o que fizemos e serve para conhecer a maior parte dos principais pontos turísticos. Contudo, conforme falei no post principal do nosso roteiro de 17 dias no Canadá, recomendo quatro dias na cidade para conhecer bem tudo. Como utilizamos a cidade para fazer as compras da viagem, “perdemos” meio dia e acabamos por não conhecer todos os locais que gostaríamos. Além disso, pegamos apenas tempo bom - sol todos os dias – então qualquer diazinho de chuva no seu roteiro já vai atrapalhar muito! Enfim, se puder reserve quatro dias.

Toronto é dividida por áreas (distritos), então é interessante separar um pouco de cada dia para cada uma delas. O transporte público te leva a todos os locais necessários, porém a passagem não é muito barata (em torno de 3 dólares por pessoa), então o bom é evitar muitos deslocamentos desnecessários. Apesar dos pontos de interesse não serem grudados uns nos outros, dá para fazer boa parte a pé - considerando um clima bom e um sapato confortável! Evite carro na cidade, o trânsito é bem diferente do Brasil, e apesar de funcionar bem pode ser confuso para quem nunca foi (muitas bicicletas, bondes e pedestres dividindo o espaço com os carros, além de leis de trânsito diferentes daqui). E hospede-se próximo ao centro da cidade pois em horários de pico, como ao final da tarde, as saídas da cidade ficam completamente trancadas e é bem complicado encontrar estacionamento próximo aos pontos turísticos. No post do roteiro geral citei as duas casas (airbnb) nas quais ficamos durante a viagem.
Como dica, sempre separe os pontos que você mais quer conhecer e priorize-os. Divida os pontos por proximidade e quais os que você pode conhecer se bater aquela chuvinha. Nunca deixe seus roteiros muito fixos ou siga ao pé da letra algum que você gostou – imagina que ruim se bem o horário que você deixou para subir na CN Tower o tempo fecha? Ou se abre o melhor sol da viagem durante o horário que você reservou para um museu? Viagens são feitas de imprevistos, e devemos estar sempre prontos para mudar se necessário ;)

Nosso roteiro ficou assim:

Dia 1 (Old Toronto, Entertainment district, Toronto Islands)

Caminhamos da casa onde estávamos até a prefeitura nova, onde existe o letreiro 'Toronto' para fotos (bem turistão mesmo, para iniciar o dia!). No caminho passamos pelo Grange Park e a OCAD University, que ficam atrás do AGO (Art Gallery of Ontario) e pelo prédio Osgoode Hall. Logo ao lado da prefeitura nova está a antiga prefeitura, um prédio bem bonito por fora mas que infelizmente não se pode entrar pois é utilizado atualmente como corte judicial. Passeamos um pouco por essa região chamada de Old Toronto para conhecer os prédios históricos e fomos para a Yonge-Dundas Square, a quadra mais famosa da cidade e onde se localiza o Eaton Center, o maior shopping da cidade. Aliás, essa esquina também precisa ser visitada durante a noite, para ver todos os letreiros iluminando as ruas! Por ali existem vários restaurantes e o shopping também possui uma praça de alimentação grande - e sempre cheia no horário do almoço. Depois de abastecidos, tentamos ir do shopping até algum outro prédio através do PATH, a enorme área subterrânea da cidade (é de se perder!). 

Hora de conhecer de perto a CN Tower, no Entertainment District, que fica ao lado do Rogers Centre e do Ripley's Aquarium of Canada. Mas vamos deixar a subida na torre para outro dia. Conhecemos o Rondhouse Park, bem na frente da torre, com seus vários trens desativados e a cervejaria Steam Whistle, onde dá para pedir uma provinha da cerveja de graça e, se gostar, sentar por ali e comprar uma garrafa. Caminhamos pela região e aproveitamos para descansar na área do Harbourfront Centre

Fomos caminhando até à saída de barcos para Toronto Island (Jack Layton Ferry Terminal). Existem vários passeios pagos que levam a ilha, mas não há motivo para não ir com o transporte público. Tire pelo menos umas duas horas para curtir a ilha: divirta-se no labirinto (de graça), vá ao parquinho, veja os jardins, o píer, tire as melhores fotos da cidade e aproveite tudo mais que a ilha proporciona. Voltamos ao anoitecer e recomendo fazer o mesmo, para ver o skyline da cidade iluminado e garantir fotos lindas! (como a que abriu este post).

Dia 2 (Casa Loma, St. Lawrence Market e CN Tower) 

Dia de conhecer a Casa Loma, o segundo ponto mais visitado da cidade. É uma mansão com cara de castelo que já foi utilizada em vários filmes e fica um pouco mais afastada do centro. Ficamos lá até bater a fome e depois voltamos para o centro da cidade, mais especificamente para conhecer e almoçar no St. Lawrence Market - apesar de turístico, existem várias opções de comida a preços acessíveis e foi onde encontramos mais barato as balinhas de maple (lembrancinha obrigatória!). Aqui você estará perto do The Distillery District, porém é um local interessante para conhecer e almoçar, ou ir no final da tarde, então vamos deixar para o outro dia. Fomos caminhando pela cidade até a área ChinaTown, para conhecer um pedaço da cidade um pouco diferente. Depois, fomos caminhando até a CN Tower (sim, uma caminhada grande!), dessa vez com a intenção de subir na torre. Achei que ir ao final da tarde foi uma boa pedida pois praticamente não pegamos fila para comprar os ingressos e - pasmem - subimos apenas nós dois no elevador panorâmico. Curtimos bastante a vista e o piso de vidro, o primeiro do mundo. Existe a opção de jantar no restaurante giratório ou, para os mais radicais, fazer um passeio pelo lado de fora da torre – passamos os dois! Jantamos no The Lockhart, o bar inspirado em Harry Potter.

Dia 3 (ROM, Distillery District)

Começamos o dia visitando o Royal Ontario Museum (ROM), que é enorme e bem interessante. Ficamos lá até cansar e bater a fome. Depois fomos até o The Distillery Historic District, uma área industrial que foi revitalizada e hoje concentra vários bares e lojinhas, com um astral muito legal. Se tivesse mais um dia, voltaria para conhecer ao final da tarde pois achei que a região tem mais cara de happy hour do que de almoço, mas gostei de ir lá durante o dia. Voltamos caminhando para o centro, passando pela “quadra de basquete mais bonita” e a St. James Cathedral, que me chamou atenção por ter uma bandeira do movimento gay (isso, uma igreja com uma bandeira gay – só Toronto para proporcionar essa diversidade!). Utilizamos o restante da tarde para fazer as compras que gostaríamos no Eaton Center e ver a Younge & Dundas de noite, mas você pode ir até o High Park (de transporte urbano, pois é mais afastado do centro) e conhecer esse parque lindo. Na volta, como era perto do local onde estávamos hospedados, fomos conhecer a sorveteria Bang Bang, uma das famosinhas da cidade. É bem pequena, só pegar o sorvete e sair comendo! Mas dê uma olhada nesse post do blog Gaby no Canadá para ver outras que são interessantes e tente encaixar uma no seu roteiro (sorvete é sempre parada obrigatória!): 10 sorveterias trending em Toronto

Dicas extras

Separou mais um dia para a cidade? Outros itens que não fizemos: conhecer o Rogers Centre (talvez até ver uma partida dos Blue Jays!), o Ripley's Aquarium of Canada, Queens Park e Art Gallery of Ontario – ou um dos vários outros museus da cidade.

Se ainda tem um dia e está de carro, existem as opções:
  • Canada's Wonderland, o maior parque de diversões do Canadá
  • Bate-e-volta em Niagara Falls para conhecer as cataratas (mas recomendo dormir em Niagara-on-the-lake!) 
  • Compras em um dos três outlets próximos: Toronto Premium Outlets, Vaughan Mills e Outlet Collection at Niagara.
Bom, tentei resumir nossos dias para que o post não ficasse muito longo. Espero que as informações sejam suficientes para dar uma visão geral da cidade. Qualquer dúvida é só deixar nos comentários!

You May Also Like

0 comentários