quarta-feira, janeiro 20, 2016

Resenha: A espada do verão (Magnus Chase e os deuses de Asgard #1)

. .



SinopseA vida de Magnus Chase nunca foi fácil. Desde a morte da mãe em um acidente misterioso, ele tem vivido nas ruas de Boston, lutando para sobreviver e ficar fora das vistas de policiais e assistentes sociais. Até que um dia ele reencontra tio Randolph - um homem que ele mal conhece e de quem a mãe o mandara manter distância. Randolph é perigoso, mas revela um segredo improvável: Magnus é filho de um deus nórdico.
As lendas vikings são reais. Os deuses de Asgard estão se preparando para a guerra. Trolls, gigantes e outros monstros horripilantes estão se unindo para o Ragnarök, o Juízo Final. Para impedir o fim do mundo Magnus deve ir em uma importante jornada até encontrar uma poderosa arma perdida há mais de mil anos. 
Às vezes é necessário morrer para começar uma nova vida...
"É, eu sei. Vocês vão ler sobre a minha morte agonizante e pensar: "Uau! Que maneiro, Magnus! Posso ter uma morte agonizante também?"
Não. Tipo, não." (pág. 11, primeiras linhas)
A espada do verão é o primeiro livro da trilogia Magnus Chase e os Deuses de Asgard, do autor Rick Riordan

Depois de muita idas à Turnê Intrínseca e não aguentar mais os gritos dos fã-clubes de Rick Riordan, me aventurei no primeiro livro do autor. Só ao ler o título dos capítulos vi que o que me esperava era um livro cheio de humor: "11. Prazer em conhecê-lo. Agora, vou esmagar sua traqueia." e "12. Pelo menos não sou eu quem precisa perseguir a cabra" são apenas alguns exemplos entre os 72 capítulos do livro.

Magnus é um personagem diferente do comum. Órfão, morador de rua e extremamente irônico, a sua aventura começa quando ele... morre. Além de tudo é a cara do Kurt Cobain, comparação que é feita já na capa (que é linda demais!) e na própria história. Porém a personagem que mais gostei foi Samira al-Abbas, a valquíria que levou Magnus para Valhalla (o salão dos mortos, para onde são levados os heróis). Além de ser mais madura, o fato de ter que dividir seu trabalho como valquíria e sua vida no mundo real, além de sua importância no desenrolar dos fatos, a transformaram em uma personagem bem interessante e mais madura.
"Quando ouvi o nome de Thor, pensei no cara dos filmes e dos quadrinhos, um grande super-herói do espaço sideral, com calça de lycra colorida, capa vermelha, cabelo louro e talvez um capacete com asinhas fofinhas.
Na vida real, Thor era mais assustador. E mais vermelho. E mais desgrenhado.
Além disso, xingava como um marinheiro bêbado e muito criativo." (pág. 316)
Gostei do livro, achei a história interessante, bem escrita e com um formato que vai agradar aos jovens - Rick Riordan, para quem não sabe, era professor de inglês e de história, então seus livros sempre trazem algo para ser aprendido. Neste caso estamos falando da mitologia nórdica, a atualmente mais famosa graças aos filmes do Thor que temos por aí. Contudo também me cansei. O que era engraçadinho no início começou a me deixar incomodada, porque parece que Magnus não consegue dar um passo na história sem contar uma piada. Algumas são boas, mas alguns trechos parecem que foram escritos para agradar um menino de quinta série, como comentários sobre a quantidade de peidos que Thor dá. Nada contra caso esse seja o público alvo, mas para mim esse tipo de piada já não tem mais graça. Porém, considerando que o livro foi o vencedor da categoria infantil e infanto-juvenil do Goodreads Choice Awards 2015, talvez eu esteja exigindo uma maturidade que simplesmente não se encaixa aqui. 

No geral, mesmo sendo voltado para um público mais jovem, o livro trouxe muito mais itens positivos do que negativos. Fui com uma expectativa bem elevada devido aos enormes elogios ao autor, e talvez nem tudo tenha sido correspondido, mas considerei a leitura boa. Cheia de aventura e magia, com capítulos curtos e ágeis, mas bem descritos, e personagens interessantes. Conheci alguns personagens mitológicos diferentes, além aprender um pouco sobre conceitos e locais desse mundo, já que meu conhecimento prévio era próximo de nulo. A mistura dos deuses com a tecnologia também traz algo de novo, e em algumas situações aproxima aquelas mitos antigos da nossa realidade. E não posso negar que aprendi mais sobre a mitologia aqui do que em qualquer filme do Thor. 
3,5 - Entre "Bom" e "Muito bom"
Mais informações:
A espada do verão (Magnus Chase e os deuses de Asgard #1)
Título original: The sword of summer
Autor: Rick Riordan
Editora: Intrínseca (Site | Twitter | Facebook)
Páginas: 448
Links: Skoob | Goodreads 

6 comentários:

  1. Oi, tudo bem?
    Já acompanho seu blog há algum tempo e como acabei de criar o meu, vim te convidar para visitar e se quiser também seguir o meu:
    http://leitoresapx.blogspot.com.br/
    Um beijo!

    ResponderExcluir
  2. Eu gosto bastante da mitologia nórdica e também não me incomodo de ler livros voltados ao público infanto juvenil, acho bem legal essas histórias mais leves de aventura e fantasia, embora as vezes também me incomode com a simplicidade e um pouquinho de falta de maturidade, mas acho que faz parte, até porque são voltados para crianças e adolescentes! Gostei da dica :) Beijos!

    Colorindo Nuvens

    ResponderExcluir
  3. Confesso que não é meu tipo de leitura preferida da li alguns de Percy, mas não funcionou, acabei dando os livros para meu moço. Vou indicar esse pra ele.
    Beijo

    www.tecontopoesia.com

    ResponderExcluir
  4. Nunca li nada do Rick Riordan, mas se eu fosse ler, acho que não seria esse. Não me chamou atenção. O Rick só sabe falar de mitologia????

    Beijos,
    Natália

    Do Prefácio ao Epílogo

    Participe do sorteio do blog!

    ResponderExcluir
  5. Tami!
    As piadas sem graça e para infantos por vezes cansam mesmo, sem contar que as piadas americanas são mesmo sem graça até para adultos.
    O que gosto é da mitologia que ele sempre traz em seus livros e podemos aprender muito.
    “É fazendo que se aprende a fazer aquilo que se deve aprender a fazer.” (Aristóteles)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participe do TOP COMENTARISTA de Janeiro, são 4 livros e 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  6. Oi, Tami!
    Sempre vi de relance resenhas sobre esse livro/trilogia mas nunca tinha lido nenhuma, de fato. A sua foi a primeira e olha, me deixou com uma baita vontade de comprar o livro! Eu gosto muito de mitologia nórdica, amo DE P-A-I-X-Ã-O Kurt Cobain e o Nirvana e adoro uma boa aventura. Ótima combinação.
    Vou colocar na minha lista de desejos.
    Um beijão.
    Fê Cardoso
    http://www.baseadoemlivros.blogspot.com.br

    ResponderExcluir