quarta-feira, dezembro 09, 2015

Resenha: A garota inglesa

. .


Madeline Hart, amante do primeiro-ministro britânico, foi sequestrada na Córsega. O recado é claro: em sete dias a garota morre. Para evitar um escândalo na política, eles resolvem recorrer ao famoso espião israelense Gabriel Allon, que vai atrás do impossível para resgatar a garota e ter um desfecho bem sucedido. Porém a medida em que o dia da execução se aproxima, a tensão aumenta e as consequências são inesperadas.
"Foram atrás dela no final de agosto, na Córsega. A hora exata nunca seria determinada - algum momento entre o entardecer e o meio-dia do dia seguinte foi o máximo que os funcionários da casa conseguiram determinar." (primeiras linhas, pág. 8)
Se você acha que o livro vai se focar apenas na busca da garota, está enganado. O livro é dividido em três partes e apenas a primeira é com o caso de Madeline. O restante é sobre as consequências e motivações deste crime, então se torna algo realmente surpreendente. 

O livro tem todos os itens necessários e conhecidos para um bom livro de investigação: o personagem forte, muita interligação entre os personagens secundários, viagens e perseguições em diferentes países, reviravoltas, política e um pouquinho de romance, só para mostrar um lado mais humano do personagem principal. Coisa bem necessária, visto que parece não ter um santo nesse livro inteiro. 

Como se trata de um livro do personagem Gabriel Allon (o 13º, para ser mais exata), são citadas várias referências a outras histórias. Algumas são bem explicadas, outras senti que não muito. Não chega a causar impacto no desenrolar do livro, contudo em certos trechos me senti como aquela pessoa que não foi na festa e fica ouvindo repetidamente as histórias dos amigos. Até dá para entender, mas não é a mesma coisa. Essa é uma sensação que tenho em todos os livros que são neste estilo de série com o mesmo personagem principal mas com histórias diferentes, algo muito comum especialmente nos de investigação.
"- Você desaprova a minha forma de ganhar a vida?
- Você mata pessoas por dinheiro.
- Você também." (pág. 54)
Cumpre o que propõe, acho que esta é a melhor definição do livro. Vai agradar quem já gosta do estilo e quem quer se aventurar nele. Ao final o autor explica alguns casos, contextualizando o que é verdade (locais, situações) e o que foi inventado ou adaptado para o livro, algo que achei bem legal. Não é um livro inesquecível, mas dificilmente algum neste estilo é. Gostei, acredito que apresentou bem o que deveria ser apresentado e me cativou. Só gostaria mesmo de ter conhecido um pouco mais sobre o personagem antes ao invés de ter sido apresentada apenas neste.
4/5 - Adorei!
Mais informações:
A garota inglesa
Título original: The english girl
Autor: Daniel Silva
Editora: Arqueiro (Site | Twitter | Facebook)
Páginas: 336
Links: Skoob | Goodreads
Uma história do personagem Gabriel Allon

7 comentários:

  1. Tami!
    A trama me parece bem amarrada, sequestro, suspense, política, amor, perseguição, bem no estilo que gosto.
    Não entendi bem, mas me parece que é uma série?
    Na verdade o que me deixou bem curiosa é descobrir o por que do sequestro/crime contra a protagonista.
    “Sonhar é acordar-se para dentro.” (Mario Quintana)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista de Dezembro, serão 6 livros e 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rudynalva! Não é exatamente uma série porque as histórias não são as mesmas, não possuem ligação. Contudo o personagem principal é sempre o mesmo (o espião Gabriel Allon). É um caso semelhante ao que acontece com as histórias do James Bond, ou Sherlock Holmes, por exemplo :)

      Excluir
  2. Oi Tami! Gostei bastante da resenha de hoje. Sou fascinada por estórias que possuem um bom mistério, investigações e aquele toque de romance, fazendo ficar ainda mais ligado á trama.
    Amei a capa do livro e espero ter a oportunidade de lê-lo, já que é um dos meus gênero preferidos.
    Bjs!

    ResponderExcluir
  3. Olá, Tami! Eu fico em dúvida sobre a leitura de A Garota Inglesa. Estou muito envolvido em narrativas com um teor de suspense e mistérios, mas a relação com a política me deixa receoso sobre a leitura. Fora esse preconceito literatura-política, a história parece se desenvolver de uma boa forma e Daniel retrata muito bem a tensão entre o governo.

    ResponderExcluir
  4. Já estava bastante interessada em ler esse livro só pela sinopse, e agora depois de ver essa resenha fiquei ainda mais curiosa em conferi essa história que parece ser ótima.

    ResponderExcluir
  5. Desde que vi esse livro entre os lançamentos fiquei interessada, lendo um pouco mais sobre a história em sua resenha fiquei interessada e curiosa, pretendo ler A Garota Inglesa em breve.

    ResponderExcluir
  6. Tami, a cada resenha lida, fico mais e mais apaixonada; adoroooo investigação e não me lembro de não ter gostado de nenhum ate hoje. "A Garota Inglesa" é aquele tipo de livros que tuh, leva porque a capa é linda e quando lê, pah, tuh se surpreende, não vejo a hora de lê-los, mas confesso começar desse o primeiro par a conhecer o autor, ate porque já vi comentários que existem poucos personagens que aparecem em um livro ou outro.

    Bjsss

    ResponderExcluir