quarta-feira, outubro 07, 2015

Roteiro de 3 dias em Viena: Dia 1

. .


No final de agosto deste ano fizemos uma viagem por algumas cidades da Europa. Entre elas estava a belíssima Viena, capital da Áustria, que hoje venho mostrar um pouquinho. Ia fazer todo o roteiro da cidade em uma mesma postagem, mas como adoro incluir fotos (que graça tem um roteiro sem fotos?) achei que ficaria muito pesado e separei o roteiro por dias. Acho que foi a decisão correta pois só esse primeiro dia já ficou gigante!
As informações sobre gastos e preço de ingressos estão no final do relato. Os pontos turísticos estão destacados no texto, e todos possuem o link para o site oficial. Entre parênteses, logo após o nome em português, está o nome da atração em alemão - língua oficial da cidade.
Animados e cheios de pique com o início da viagem, fizemos muitas coisas nesse primeiro dia. Muitas. Saímos pelas 09 horas de casa e voltamos apenas pelas 22 horas, sem parar. Então, caso esteja montando o seu roteiro, aviso que é possível fazer tudo o que fizemos caso também esteja com pique, acostumado a caminhar e, de preferência, dentro do horário de verão.

Iniciamos o dia na Praça Maria Teresa (Maria-Theresien-Platz), que está cercada por dois imponentes prédios: o Museu de História Natural (Naturhistorisches Museum) e o Museu de Belas-Artes (Kunsthistorisches Museum), que ficam um de frente para o outro e são chamados de prédios gêmeos pois são praticamente iguais, com exceção de algumas estátuas que só olhando bem de perto para identificar (imagina a gente tentando decifrar nas fotos depois qual era qual!). Ali já se vê o quão exuberante Viena é. 
Se um já é bonito, imagina dois!
Ainda nessa praça, de um lado temos o MuseumsQuartier, um complexo que abriga uma série de museus entre eles o de arte moderna, e do outro a praça Heldenplatz, parte do complexo de Hofburg. Foi para lá que nos encaminhamos.


Na Heldenplatz se encontra o Neue Burg, que apesar de ser grudado no Palácio de Hofburg apresenta exibições do Museu de Belas Artes. Aí tivemos o primeiro erro da nossa viagem: o ingresso para a exposição que vimos no Neue Burg é o mesmo que dá acesso ao Museu de Belas Artes, que fomos em outro dia. Como a moça que nos vendeu o primeiro ingresso não disse nada, ficamos sabendo só no dia da compra do segundo - e aí já era tarde demais. Então não cometam o mesmo erro e economizem uns bons euros!

O museu abriga três exposições: de armas e armaduras, instrumentos musicais e o museu Ephesos, de objetos gregos. É bem interessante e vale a pena dar uma olhada se tiver tempo. Eles emprestam um áudio-guia para ouvir as explicações sobre as obras (em inglês), mas são tantas que duvido que você também não canse depois de um tempo - nós ouvimos só as que chamavam atenção. Na parte de instrumentos musicais é bem legal alguns áudios que mostram o som que os instrumentos faziam, já que alguns não existem mais ou nem se tornaram comerciais.
Exposições do Neue Burg
Exatamente no lado oposto da entrada dessa exposição, na parte de trás do prédio, ainda no Neue Burg, fica a Biblioteca Nacional (Österreichische Nationalbibliothek), que é claro que eu não poderia deixar passar. Para chegar nela tem que dar uma volta por fora, contornando o prédio mesmo. Na saída passamos pela frente do Palácio de Hofburg, mas vou falar mais sobre ele no relato do terceiro dia.
Algumas estátuas e esculturas pelo caminho
A biblioteca é deslumbrante, como vocês podem ter uma ideia pela foto abaixo. Dá vontade de ficar horas olhando para o teto e para os livros antigos que lá estão. As fotos são permitidas sem flash (nunca entendo porque tem biblioteca que não permite foto!).
Linda, linda...
Saindo da biblioteca nos encaminhamos para a Rua Graben, uma famosa rua de pedestres da cidade, cheia de lojas, restaurantes e pontos turísticos. É no final dela que encontramos a Catedral de Santo Estevão. Mas mesmo sendo uma caminhada pequena, temos várias coisas pelo caminho.
Esculturas pela Graben
Logo em uma das primeiras ruas que cortam a Graben encontramos à esquerda a Igreja de São Pedro (Peterskirche), que é toda ornamentada, linda por dentro e - diferente de muitas outras - é de graça para visitar!
Vale uma passada nem que seja para umas fotos
Voltando para a Graben, continuamos até a famosa Catedral de Santo Estevão (Stephanskirche). É difícil não ficar estupefato com a beleza que é essa catedral, pelo seu tamanho, quantidade de detalhes e um telhado absurdamente lindo. Como vocês podem ver pelas fotos abaixo ela estava em restauração (e deve permanecer assim por um bom tempo ainda), porém nos locais que estão ocorrendo os trabalhos existe um "tapume" com a imagem da igreja. Ou seja, fica até bem discreto e nem atrapalha tanto a beleza. Dentro da igreja pode-se optar por subir pelo elevador até a torre norte, que foi o que fizemos, e recomendo pois além de ficarmos perto daquele telhado maravilhoso, ainda temos uma ótima visão da cidade. Existe a opção de subir a pé em outra torre, que sai um pouco mais barato, mas não achamos que iria valer a pena o cansaço já no início do dia.
Imperdível!
Dali fomos até a Igreja Jesuíta (Jesuitenkirche), que também é linda (e de graça!) com grandes colunas de mármore para deixar qualquer um de queixo caído. Por perto também está o Museu Sigmund Freud, mas pulamos essa visita porque não nos interessava. 

Nossa próxima caminhada foi pela Kärntner Straße, que é uma das saídas da Graben e onde se localiza o Hotel Sacher, local onde podemos provar a famosa Torta Sacher - o doce mais famoso de Viena! O restaurante é bem pequeno, então pode haver uma pequena fila na entrada, mas para nós andou rápido. A torta é bem boa, e bem menos doce do que estamos acostumados para tanto chocolate. Não é nada enjoativa, dá para pedir um pedaço para cada sem medo!
Foto da Sacher
Seguindo na mesma rua, logo após já está a Ópera de Viena (Wiener Staatsoper). Falarei mais sobre a Ópera no relato do segundo dia. 

Aproveitamos que o dia ainda estava com sol e pegamos o metrô para ir conhecer o famoso Danúbio, inspiração de tantos artistas. Confesso que nesse me decepcionei um pouco, achei que seria algo mais bonito e grandioso. De qualquer forma, vale a pena dar uma passada para conhecer e dar uma caminhada nas margens.
Simplezinho não acham?
Ainda com pique (falei que o dia era comprido!), aproveitamos e fomos dali de metrô para o Prater, que é um parque de diversões bem legal onde se localiza mais um cartão-postal da cidade: a roda gigante feita de vagões de trem (Wiener Riesenrad)

O parque é uma mistura de Disney com aqueles parques de esquina que aparecem aqui pela cidade. Tem coisas bem diferentes e radicais (quem gosta de adrenalina vai ficar louco), até aqueles joguinhos de atirar em umas latas para ganhar ursinhos. Gostei da atmosfera e achei bem divertido! Uma pena que os brinquedos são um pouco caros pois são pagos separadamente. 

Muitos dão a dica de andar em uma outra roda gigante que existe no parque, mais comum, mais barata e mais ou menos da mesma altura, mas queríamos mesmo aquela coisa de turista, então fomos na clássica. E recomendo! Leva uns 15 minutos para dar toda a volta pois ela está sempre parando para subir e descer pessoas, então é um passeio bem tranquilo. 

Aproveitamos o parque para conhecer também o Madame Tussauds, que se localiza bem perto da roda gigante. Tem um ticket que dá para comprar o passeio na roda-gigante e a visita ao museu que sai um pouco mais barato, opção que nós escolhemos. Para quem nunca foi, como a gente, também recomendo! Gostei bastante e dá para se divertir com os bonecos que tem lá - alguns são realmente bem realistas e criam umas fotos diferentes.
Entrada do parque
Alguns dos famosos do Tussauds
A roda gigante
Como já estava escurecendo, optamos por jantar pelo parque também. Existem várias opções de bares e restaurantes, certamente algum vai agradar.


Terminamos o primeiro dia já com a certeza de uma coisa: Viena é uma cidade linda e cheia de prédios históricos lindos, todos com muitas esculturas e decorações. Ao mesmo tempo, gostei de conhecer esse lado mais comum e menos histórico da cidade pois chegamos a ficar um pouco "soterrados" com tantos prédios exuberantes nos rodeando. Para quem quer fugir um pouco dos roteiros de museus e palácios, a ida no Prater é uma boa forma de trazer uma leveza ao passeio.

Gastos do dia (ingressos individuais, preços em euros):
- Exposição do Neue Burg: 13,00
- Biblioteca Nacional: 6,30 
- Catedral de Santo Estevão (para subir na torre): 5,50
- Torta Sacher: 5,60
- Roda gigante + Madame Tussauds: 23,90


Observação: compramos o Viena Card de 72 horas, que inclui o transporte público e desconto em algumas atrações. Achamos que valeu a pena. O preço foi 21,90.

8 comentários:

  1. Que bela viagem a sua Tami. Suas fotos ficaram lindíssimas!
    Queria muito ter conhecido essa biblioteca com seus livros antigos.
    Muito bom aproveitar assim lugares tão especiais... :)

    ResponderExcluir
  2. Oi Tami!!!
    Gente... Que viagem maravilhosa, meu sonho kkk se bem que na verdade meu sonho é a Inglaterra, mas tudo na Europa parece ser perfeito.
    As fotos estão belíssimas e sempre quis ir em um museu.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  3. Parece ser uma cidade muito bonita! Essa bibliotecas e igrejas de país assim, são bem maravilhosas, grandes e lindas!! A torta Sacher parece ser uma delicia!

    ResponderExcluir
  4. Nossa pelas suas fotos a viagem deve ser incrível, da vontade de viajar, é sempre bom conhecer novos lugares e viajar.

    ResponderExcluir
  5. Oi, Tami. Que fantástico essa viagem para Viena. Gostei bastante de sua disposição para compartilhar isto conosco. Você, realmente, estava em um pique único, caminhando das 09hrs às 22hrs00?! Coragem e disposição. Gostei bastante das fotos, principalmente das exposições no museu e da biblioteca.

    ResponderExcluir
  6. Tami!
    Desde a infância quando assisti o filme Sissy, fiquei apaixonada por Viena e é uma das cidades que tenho vontade de conhecer pelo mundo.
    Quantos lugares lindos, igrejas, monumentos e claro, o Museu Madame Tussauds, deve ser o máximo.
    Parabéns pelos passeios.
    “A gratidão é o único tesouro dos humildes.”(William Shakespeare)
    cheirinhos
    Rudy
    http://rudynalva-alegriadevivereamaroquebom.blogspot.com.br/
    Participem do nosso Top Comentarista, serão 3 ganhadores!

    ResponderExcluir
  7. Oiiiii, que sonho, que lugar lindo.

    Morro de vontade de viajar o mundo, conhecer novas culturas e ter muitas experiências na bagagem, espero, ter um dia, a mesma oportunidade que você teve. Fico imaginando a saudade que você deve estar ao olhar cada foto tirada na viagem..Muitíssimo lindo os lugares...


    Beijinhos

    http://coruujando.blogspot.com.br ♥

    ResponderExcluir
  8. Essa viagem pra Viena desse ter sido espetacular!!
    Lindo os lugares visitados
    Eu achei o preço bacana, deu pra passear bastante, fazer muita coisa bacana né

    ResponderExcluir