quarta-feira, julho 01, 2015

Resenha: Pequena Abelha

. .


Pequena Abelha é uma menina que acaba de sair do centro de detenção de imigrantes na Inglaterra, junto com outras refugiadas. Sem ter para onde ir e sem documentos, se separa do pequeno grupo vai para a casa de Sarah, a única pessoa que conhece no país, bem no dia do enterro de seu marido. A chegada de Abelhinha vai trazer à tona uma série de lembranças do fatídico dia em que as duas se conheceram, e ambas terão que trabalhar para entender e se desligar do passado.
"Às vezes eu penso que gostaria de ser uma moeda de uma libra esterlina em vez de uma menina africana. Todo mundo ficaria satisfeito ao me ver." (pág. 9, primeiras linhas)
Já na sinopse o livro faz um grande suspense, pedindo que quem leu não conte aos outros o que acontece, portanto o meu resumo também foi pequeno para não estragar muito a surpresa. Este era um livro desejado há tempos, pelo qual nutria grande expectativa e quase certeza de que a história iria me agradar. Não errei em nada.

A minha grande surpresa foi com o tema extremamente atual, apesar de ter sido escrito em 2008, com a vida e as dificuldades dos imigrantes na Grã-Bretanha (não que isso seja novidade lá, mas devido aos últimos acontecimentos o assunto tem estado mais do que nunca na mídia). Logo no início temos uma frase de 2005 do Ministério do Interior do Reino Unido dizendo que "A Grã-Bretanha orgulha-se de sua tradição de proporcionar um abrigo seguro para pessoas que fogem de perseguições e conflitos.". Isso contrasta mais do que nunca com as atuais medidas que estão sendo tomadas, como a criminalização do trabalho de imigrantes ilegais. É um livro para se pensar.

Alternando a narração entre Pequena Abelha e Sarah, o livro mostra as diferenças de realidade e as dificuldades enfrentadas pelas duas mulheres. Ambas são personagens fortes e excelentes de se acompanhar, com uma grande carga emocional através de seus atos. Sarah tem um filho de quatro anos que passa todos os dias vestido como Batman e lutando contra os bandidos, o que traz um pouco de graça e inocência para esse drama tão intenso. 
Capa brasileira / capa original
O livro foi lançado originalmente como "The other hand" (A outra mão, em tradução livre), mas depois houveram edições publicadas como "Little Bee" (Pequena Abelha). Isso acontece também com a capa, as que saíram depois estão todas com a mesma imagem da brasileira - a original mostrada é da primeira edição. São dois títulos e capas bonitos, mas acho que Pequena Abelha e a capa mais recente (a utilizada aqui) tem um significado mais forte e óbvio no livro. A edição da Intrínseca está boa, com diagramação simples e não encontrei erros.
"Se os homens vierem de repente, vou estar pronta para me matar. Você está com pena de mim porque penso nisso o tempo todo? Se os homens vierem e você não se preparar, então sou eu quem vai sentir pena de você." (pág. 55)
Para mim um livro excelente tem que ter personagens marcantes, uma narrativa que te prenda e que te faça sair da leitura com algum aprendizado, algum ponto de vista novo. Este livro tem tudo isso, portanto não tenho outra coisa a fazer a não ser recomendar que todos leiam. Também saio da leitura já desejando os outros livros do autor, que espero que sejam tão bons quanto este.
5/5 - Adorei!
Você pode gostar se também gostou de: A vida em tons de cinza
Mais informações:
Pequena Abelha
Título original: The other hand (ou Little Bee)
Autor: Chris Cleave
Editora: Intrínseca (Site | Twitter | Facebook)
Páginas: 272
Links: Skoob | Goodreads 

7 comentários:

  1. Conheci esse livro em algum folheto que veio com algum livro meu. E o que me fez procurar mais sobre livro foi justamente a sinopse. Procurei mais, soube um pouco do que se tratava ~exatamente o que o seu resumo diz~ e quero ler mais ainda o livro. Me parece ótimo. Assim que eu puder, irei lê-lo.
    Kissus
    www.penseicliquei.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Esse livro parece emocionante, digno de nos cativar e nos fazer refletir sobre certos assuntos. A capa é linda e fiquei curiosa sobre que mistérios esse livro possui em relação as personagens após ler sua resenha e a sinopse.
    Entrou para a minha lista <3
    Abraços

    ResponderExcluir
  3. A capa do livro de cara já me chamou muita atenção, achei muito bonita e com um laranja vibrante :D
    A história (olhando sua resenha pois nunca tinha ouvido falar deste livro) parece ser bem legal, parece emocionante :)

    www.vivendosentimentos.com.br

    ResponderExcluir
  4. Não conhecia o livro, mas logo de início devo elogiar a capa que está linda! O tema abordado é bem diferente, parece ser um livro interessante. Fiquei curiosa, porque disse que não pode revelar muito sobre a história.

    ResponderExcluir
  5. Já me interessei pela história só pela capa que tem esse laranja incrível, e amo essas cores vibrantes, elas ficam lindas! Depois, tem todo esse suspense, por pedir ao leitor que não revelasse muito sobre a história, o que me deixou muito curiosa. Espero ter a possibilidade de ler. Bjs!!

    ResponderExcluir
  6. Achei a arte gráfica da capa extremamente linda! Fiquei muito curiosa com a história, principalmente porque imigração não é um tema muito comum na literatura, apesar de importante e atual. Acredito que a narrativa distribuída entre ambas as personagens ajuda na fluidez da trama, dando oportunidade ao leitor para conhecer os dois pontos de vista. Além disso, acho muito interessante essas tramas que abrem nossos olhos pra situações que acontecem em nosso mundo, que muitas vezes somos sugestionados a não notar.

    ResponderExcluir
  7. Não conhecia esse livro e nem o autor, tema super atual, que faz a gente refletir muito, essa resenha me deixou bastante interessada em em conferi essa história que parece mesmo ser ótima.

    ResponderExcluir