quinta-feira, abril 02, 2015

Resenha: Fangirl

. .


Cath é uma menina viciada pela série de livros Simon Snow, tão fã que escreve uma fanfic de sucesso sobre o assunto. Sua irmã gêmea Wren também gosta muito da série, mas quando vai para a faculdade decide deixar isso para trás. Cath não quer fazer isso e no seu primeiro ano se vê sozinha, já que a irmã começa a ter outras prioridades e não quer tanto a gêmea do seu lado. Ela então precisa aprender a viver no mundo real, fazer amigos, ficar um pouco longe da irmã e terminar sua fanfic antes do lançamento do último livro da série. Será que consegue?
"Havia um garoto no quarto dela.
Cath olhou para o número escrito na porta, depois para o bilhete em sua mão, com a indicação do quarto.
Pound Hall, 913." (primeiras linhas, pág. 9)
O livro é escrito em terceira pessoa sempre acompanhando Cath, que é uma garota um pouco nerd  e tímida. Levi é o garoto da história, e tem aquele perfil de "legal, cabelo bagunçado e muito querido" pelo qual, é claro, Cath vai se apaixonar. Wren pode deixar alguns leitores com raiva, mas achei as atitudes dela em querer se distanciar da irmã bem normais para a idade. Uma personagem que poderia ter sido melhor aproveitada é Reagan, a colega de quarto de Cath, que é super sincera e desbocada. 

As pessoas que melhor vão se identificar com o livro são aquelas que foram realmente fanáticos por algo - em especial por algum livro. Nesse caso não é difícil se identificar com Cath e com suas paixões, seus receios. Para quem nunca chegou nesse nível de fanatismo o livro provavelmente vai soar meio bobinho. 
Capa brasileira / capa original
A capa brasileira e a original são iguais, gostei bastante do desenho utilizado. A diagramação é simples e muito parecida com a utilizada no outro livro da autora. Achei as orelhas do livro meio grandonas, mas nada que atrapalhe.

As semelhanças entre a série fictícia Simon Snow e Harry Potter são bem aparentes e acho que foi isso mesmo que a autora quis ironizar (não no sentido ruim). Para quem como eu era fanática por HP, isso é mais uma coisa legal do livro porque diverte os fãs em certas partes devido as semelhanças (aliás, Simon é um bruxo órfão que aos onze anos é convocado para a Escola de Magia de Watford). A história de Cath é intercalada com "pedaços" dos livros da série do Simon e trechos das fanfics que Cath escreve ou escreveu com a irmã. São partes legais mas também considero que foram usadas de forma um pouco exagerada. Cath chega a ler boa parte de sua fanfic para Levi, e isso foi desnecessário pois acaba cortando o ritmo da leitura.
"Eram só histórias, mas histórias não eram só histórias. Simon não era qualquer coisa.
- O que você sabe sobre o Simon Snow? - ela perguntou.
Ele deu de ombros.
- Todo mundo conhece Simon Snow.
- Já leu os livros?
- Vi os filmes.
Cath revirou tanto os olhos que chegou a doer. (De verdade.)" (pág. 123)
O livro tem uma história leve, que tem como principal assunto a transição da adolescência para a fase adulta. Não é tão intimista quanto Eleanor & Park, nem tão pesado. É uma história bem jovem e que acabei gostando bastante porque me identifiquei com muitas partes. É recomendado saber um pouco sobre o que são fanfics para iniciar a leitura, para conseguir entender esse "mundo" onde a personagem está inserida. Foi um bom livro para relembrar essa fase mais fanática da vida.
4/5 - Muito bom!
Mais informações:
Fangirl
Título original: Fangirl
Autora: Rainbow Rowell
Editora: Novo Século (Site | Twitter | Facebook)
Páginas: 424
Links: Skoob | Goodreads

3 comentários:

  1. Oi Tami, tudo bem? Gostei bastante da sua resenha. Tenho vontade de conhecer a história, pois adoro fanfics. Nunca escrevi, mas teve uma época, principalmente quando terminei de ler os livros de Harry Potter em que eu era viciada... então acho que sentiria alguma conexão com a Cath. Entretanto, isso de no início de cada capítulo ter trechos da história e das fanfics, e algumas vezes serem bem longos (pelo que já li em outras resenhas) acaba ficando meio chato e quebrando um pouco o ritmo da história original.

    Também consigo entender a Wren e de como ela se afasta um pouco da Cath. Nessa idade é normal e querer se sentir incluído, e crescer também. Acho que esse é um tipo de livro que fala muito sobre a adaptação a uma nova fase da vida.

    Beijinhos,

    Rafaella Lima // Vamos Falar de Livros?

    ResponderExcluir
  2. Olá Tami!
    Me identifiquei um pouco com a Cath, mas por ser meio nerd e bastante tímida. Claro que por gostar de livros também, mas não consigo escolher só um livro (ou série) para ser fã, e se conseguisse, não seria tanto quanto ela, não ao ponto de escrever fanfic. Sim, a história me pareceu meio bobinha, mas mesmo assim quero ler, já que foi bem elogiado ;).
    Adorei o último quote! Hahah'
    Beijos :*

    ResponderExcluir
  3. Faz um tempinho que li Fangirl e a única coisa que me irritou foram os pedaços grandes da fanfic de Simon, que não ajudavam muito no enredo.
    Mas em geral gostei muito do livro, me identifiquei muito com a Cath, por mais que meu nível fangirl não seja lá tão alto, mas o lado nerd e tímida é totalmente eu.

    ResponderExcluir