quarta-feira, fevereiro 11, 2015

Resenha: Jardim de inverno

. .


(como estou de férias, por enquanto a resenha vai ficar sem as fotos do livro)

Anya é uma mulher russa com duas filhas adultas (Nina e Meredith) que nunca conseguiu dar muito afeto. O único momento onde as garotas se sentiam bem com a mãe era quando ela contava contos de fadas, de uma forma quase mágica. Evan, seu marido, sempre foi o ponto que mantinha a família junta porém agora que está doente as mulheres ficam em dúvida sobre como devem agir umas com as outras. Como último desejo o pai pede a Nina que prometa que irá convencer a mãe a contar a história da camponesa e do príncipe inteira. Aos poucos as filhas percebem que a história vai se tornando mais real do que elas podem imaginar. 
"Às margens do poderoso rio Colúmbia, naquela estação gelada quando cada respiração fica visível, o pomar chamado Belye Nochi estava quieto. Macieiras dormentes estendiam-se até onde a vista alcança, as raízes fortes e retorcidas bem profundas no solo frio e fértil." (primeiras linhas, pág. 7)
O início é lento, descrevendo a vida e os problemas de Anya e suas duas filhas. É importante para conhecermos melhor os personagens, mas as vezes dava vontade de desistir pois parecia que o livro nunca ia chegar na sua história principal. As melhores partes são, sem dúvida, quando Anya está contando o seu conto de fadas, e é por isso que o livro fica bem melhor do meio para o fim - mas ainda fico na dúvida se precisava demorar tanto para engatar a história.

Jardim de inverno é um drama que precisa de seu tempo para ser lido. Não é o tipo de livro onde vamos encontrar uma emoção ou reviravolta a cada página, mas aos poucos vamos entendendo os personagens, conhecendo suas vidas e começando a torcer para que eles façam as escolhas corretas. Por trazer o assunto da guerra a história tem várias passagens mais pesadas e tristes, então você precisa estar no momento certo para ler. 

Apesar de não ser o foco principal do livro, nele conhecemos um pouco mais sobre a Segunda Guerra sobre o ponto de vista da Rússia. O cerco a Leningrado é descrito por personagens que viviam na cidade, e não por fora como costumamos ver. Diferente de outros livros do assunto, aqui não vemos tanto a vida das pessoas que foram para a frente de batalha ou presas em campos de concentração, mas sim daquelas que ficaram nas cidades que aos poucos iam sendo destruídas. É um assunto que gosto muito, e fiquei muito feliz no final da leitura ao perceber que ele conseguiu trazer visões e informações que ainda não tinha visto em outros livros.
Capa brasileira / capa original
Apesar de diferentes as capas brasileira e a original são bem parecidas, mas acho que a brasileira passa uma imagem mais real da história por ser mais cinzenta. A edição que li foi a primeira (não sei se já foram lançadas outras) e precisa de uma revisão. Chega ao ponto de ter uma frase inteira sem nenhum tipo de espaço, com as palavras todas grudadas. Não chega a dificultar muito a leitura - até porque a história é boa - mas todo bom livro precisa de uma boa edição não é?
"Nós, mulheres, fazemos escolhas por outros, não por nós mesmas, e, quando somos mães, nós... suportamos o que for preciso por nossas crianças. Você vai protegê-las. Isso vai doer em você; isso vai doer nelas. Seu trabalho é esconder que seu coração está se partindo e fazer o que elas precisam que você faça." (pág. 288)
É um bom livro para que está atrás de um drama mais intimista, para reflexão e uma leitura carregada de sentimentos. É verdade que pode parecer que os personagens mudaram de forma gigantesca no final do livro, mas após descobrir tudo o que descobriram, como não mudariam? Quem já conhece o estilo da autora (e gosta) pode apostar sem medo nesta história. 
4/5 - Muito bom!
Mais informações:
Jardim de inverno
Título original: Winter Garden
Autora: Kristin Hannah
Editora: Novo Conceito (Site | Twitter | Facebook)
Páginas: 416
Links: Skoob | Goodreads 
Existem outros livros de drama sobre a segunda guerra que já foram resenhados aqui no blog e que vocês também podem gostar, caso gostem deste:
O caminho para casa (não é sobre a Segunda Guerra, mas é da mesma autora deste da resenha)

4 comentários:

  1. Oi, Tami,

    Eu gosto de livros como esse, mas concordo com você que precisamos estar no momento certo. Tenho esse livro e ele estava meio esquecidinho, mas acho que vou puxar ele da estante.

    Um beijo!

    Miriam ♥ Livros, Bobagens e Guloseimas!

    ResponderExcluir
  2. Oi Tami,
    tenho este livro na minha estante já faz um tempão, mas nunca tive coragem de ler =/
    já li resenhas ótimas dele, mas não sei, fico com medo de ler e me decepcionar kkkkkk
    parece ser uma trama fofa. preciso ler ele logo ;x

    ResponderExcluir
  3. Eu não conhecia esse livro, a capa é linda e o nome me chamou atenção. Fiquei bem curiosa com a trama, e apesar de ser drama, eu fiquei com vontade de conhecer a história.
    Também adoro livros que falem sobre a Segunda Guerra, inclusive essa semana peguei um na biblioteca que conheci por alguma resenha em algum blog. O nome do livro é O buraco da agulha, do Ken Follett. Você já ouviu falar? Pela resenha que li (e pelo fato de eu ter colocado na lista de desejados no skoob, rs) deve ser muito bom e, meu carnaval vai ser devorando ele, haha.
    Kissus
    www.penseicliquei.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Tami :D

    Acabei de ganhar O lago Místico da autora e estou louca pra iniciar a leitura e conhecer a narrativa dela. Não conhecia Jardim de inverno, mais gostei bastante da sua resenha, acredito que será uma história emocionante, só tenho receio de ler por conta do começo que é meio enrolado, normalmente leituras assim acabam ficando pela metade!
    Realmente, as capas são bem parecidas, mas ainda assim fico com a brasileira, achei ela mais "natural" .

    Beijos.
    http://passeandocomoslivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir