quinta-feira, janeiro 15, 2015

Resenha: Indo longe demais

. .


Emily fugiu de sua antiga vida, aparentemente perfeita, para se tornar outra pessoa. Essa decisão acontece após um acontecimento que muda todo o seu mundo, e ela sente que não consegue mais ser a mesma pessoa de antes. O livro mostra desde o momento em que ela sai de casa e mostra toda sua trajetória até o momento que a fez mudar.
"O calor é como mais uma pessoa de quem preciso me desvencilhar enquanto sigo pela plataforma. Subo no trem, embora não saiba se devo fazê-lo. Fico sentada entre os passageiros, tensa, seguindo com o vagão e com as pessoas da minha vida antiga para a nova." (primeiras linhas, pág. 9)
Livros não deveriam colocar na capa que sua história tem uma "reviravolta inesperada". Com isso o leitor passa a leitura inteira sabendo que algo está por vir, e desde o início fica imaginando milhares de problemas possíveis. Considerando isso, desde a primeira página pensei em diversas variáveis mas não imaginei o que a autora preparou - ponto para ela.

A história se reveza entre os personagens. Intercalamos capítulos contados em primeira pessoa por Emily, no presente, com visões de vários outros personagens (sua mãe, pai, marido, irmã, amiga), sendo contadas em terceira pessoa sobre itens do passado, e isso quebrou muito o ritmo da história. Normalmente é interessante ter a visão do outro, mas aqui nem todas foram relevantes e não consegui me conectar com os personagens como deveria. 

A capa cita ainda que a história se trata de um "thriller psicológico perturbador", e isso não é verdade. Emily tem seus problemas, mas a narrativa é mais para um drama com suspense. De perturbador não encontrei nada. Isso foi um bocado decepcionante, pois quando vejo algo assim na capa já quero algo que me arrebate de vez.
Capa brasileira / capa original
A capa brasileira é interessante, mas vende o livro com uma proposta muito diferente do que ele apresenta. A mulher pegando o trem faz sentido com a história (demorei a perceber que a imagem era isso!) e poderia ter sido usada de forma mais leve, para não indicar uma história tão tensa - assim como retirar aquela frase. A capa original é meio... genérica. Se encaixaria em muitas histórias.

Emily é uma protagonista um pouco fraca. Sua personalidade é morna (meio gente-como-a-gente) e isso acaba decepcionando um pouco, apesar de tornar o livro mais próximo da realidade. Seus motivos para fugir são válidos, e a sua vida após o momento em que outros ficam sabendo o que aconteceu é que deveria ter sido mais trabalhada. O livro tem uma espécie de epílogo - que na verdade é a parte quatro - mas achei superficial.
"Choro por mim, pelo meu marido e pelo meu filho, por nossas vidas perdidas. Estou cansada, esgotada, cansada de mim. Cometi um erro horrível achando que eu podia simplesmente fugir, que seria fácil, a melhor coisa para todos." (pág. 123)
Não é um livro ruim, não é uma ideia ruim. Mas é uma história mal trabalhada. A autora só ganhou pontos comigo no final, quando foi desenrolando algumas pontas e trouxe algumas surpresas. De resto achei um livro muito morno, em especial para a categoria de thriller na qual foi classificado.
2/5 - Regular
Mais informações:
Indo longe demais
Título original: One step too far
Autora: Tina Seskis
Editora: Record (Site | Twitter | Facebook)
Páginas: 308
Links: Skoob | Goodreads

3 comentários:

  1. Muitas vezes pego livros assim, que a capa promete muito e que geralmente tem uma frase dando status de leitura-super-hiper-magnífica-se-você-não-ler-irá-se-arrepender uhahahah xD Por isso não fico dando atenção a essas frases: se for um livro ruim, eu não me decepciono. E se for o que realmente está descrito ali, bato palmas, hue.
    Acho que se eu visse esse livro pela capa, eu o pegaria pra ler. Achei bonita e fiquei bem curiosa pela história, principalmente quanto vc falou que não imaginou o que realmente iria acontecer; ultimamente estou pegando livros... digamos, previsíveis demais, rs.
    Acho que eu leria esse livro, por curiosidade mesmo. Sem muitas expectativas.
    Ótima resenha, adorei ^_^
    Kissus

    ResponderExcluir
  2. Oi, Tami!
    Muito chato mesmo isso de a capa querer mostra uma coisa que o livro não é, agora que já estou avisada disso quem sabe eu não aproveite mais a história?
    Que bom que a autora conseguiu pelo menos surpreender no final.
    Amei a resenha! Abraço!

    ResponderExcluir
  3. Gostei desse livro esse e um genero do qual eu amo (♥) infelizmente a capa brasileira nao em agradou, rpefiro as mais simples e que sao mais sentido as historias, a trama é muito boa espero ter a oportunidade de ler essa historia em breve!

    ResponderExcluir