sexta-feira, dezembro 26, 2014

Resenha: Onde deixarei meu coração

. .


Onde comprarSaraiva | Americanas | Cultura | Amazon
Às vezes fico com receio de pegar um livro mais leve de romance porque acho que vai ser muito comum, cheio de clichês, forçado e vou acabar não gostando. Mas quando encontramos um que mesmo com seus clichês nos prende é muito bom. É quando lembro que uma mesma história pode ser contada de várias formas, e o que difere um livro bom de um ruim muitas vezes é simplesmente o modo como ele foi escrito.
"Eu fiquei totalmente louca. Esta é a única explicação que faz algum sentido.
Normalmente, não sou do tipo de garota que faz coisas loucas, idiotas ou irresponsáveis. Olho para os dois lados antes de atravessar a rua. Bebo dois litros de água e como pelo menos cinco porções de frutas e legumes todos os dias." (primeiras linhas, pág. 7)
Bea tem 17 anos e uma mãe jovem e muito controladora. Por ter tido sua filha muito cedo, ela tem medo que a menina acabe cometendo erros iguais aos seus então a proíbe de sair muito e ficar com garotos. Certo dia Ruby, a garota popular do colégio, começa a conversar com Bea e a traz para sua turma. Junto com isso vem um convite para uma viagem para Málaga, que ela consegue com muito esforço convencer sua mãe de que deve ir. Porém lá as coisas mudam um pouco de rumo, e quando vê a garota está indo em direção a Paris, tentar conhecer seu pai de quem sua mãe tão pouco fala. Muitas coisas fazem Bea mudar nessa viagem, inclusive conhecer Toph, um estudante que está mochilando na Europa com alguns amigos.

É o típico livro leve e sem grandes pretensões. Tem uma história simples, razoavelmente previsível e com um romance gostoso de acompanhar, nada que não possa ser encontrado em outros lugares. Mas a autora consegue colocar tudo isso de uma forma tão agradável e viciante que quando vemos já estamos em Paris torcendo e acompanhando Bea em sua jornada!

As descrições não atrapalham o ritmo da história, e nos fazem passear por Paris com os personagens tranquilamente. Bea é uma garota sonhadora e um pouco inocente, muito provavelmente devido à super-proteção de sua mãe, mas soube crescer durante sua viagem. Toph é aquele garoto quase sem defeitos, com jeito de irmão mais velho, criado para se apaixonar mesmo. Outro personagem que chama atenção é sua vó, que tem uma personalidade diferente e ousada. Poderia ter tido um espaço maior no livro até.
Capa brasileira / Capa original
Achei linda a capa brasileira, ficou exatamente com o clima de romance leve que o livro tem. Porém também acho muito linda e diferente a capa original, que assim como o título original tem um ar mais alternativo.   
"Parecia que todo mundo menos eu tinha outro lugar para estar ou pessoas para cumprimentar ou um avião para pegar. Estavam todos no meio da vida, e eu estava presa a um lugar, incapaz de ir para a frente ou para trás." (pág. 183)
Em dois momentos o livro tem palavras um pouco mais fortes, que destoaram um pouco do clima. Não sei se foi escolha da tradução ou se no original também é assim. De resto foi um livro que adorei, ótima leitura para acalmar a correria do final de ano. Não tem nada de inovador porém é o tipo de leitura que simplesmente me prendeu, e é isso que torna um livro bom. É um livro jovem, com um romance fofo e que fala sobre crescimento e escolhas. Quem gostou de Anna e o beijo francês certamente vai gostar deste. 

5/5 - Adorei!
Mais informações:
Onde deixarei meu coração
Título original: Nobody's girl
Autora: Sarra Manning
Editora: Galera Record (Site | Twitter | Facebook)
Páginas: 336
Links: Skoob | Goodreads

Um comentário:

  1. Até agora não teve nenhum livro clichê que me prendeu/foi viciante. Vou dar uma chance pra esse, pelo que você disse. ;D
    A capa brasileira e a capa original são mesmo lindas!
    Boa resenha! Bjo, Tami <3

    ResponderExcluir