sexta-feira, maio 02, 2014

Resenha: Almanova

. .


Curiosamente comecei a leitura desse livro alguns dias após discutir com amigos o assunto reencarnação. Será que as almas reencarnam? E se reencarnam, porque não lembram do passado? E se não reencarnam, simplesmente somem? E não pode surgir alguém novo? Em Almanova temos um mundo onde a reencarnação é possível e reconhecida por todos, o que me trouxe uma visão fantasiosa porém interessante sobre o assunto.
"Eu não renasci.
Aos cinco anos, percebi como isso me tornava diferente. Era o equinócio da primavera no Ano das Almas: a Noite das Almas, quando os outros contavam histórias sobre o que haviam feito nas três vidas passadas. Nas dez vidas passadas. Nas vinte vidas passadas." (pág. 9, primeiras linhas)
Em Range todas as almas reencarnam há mais de 5 mil anos. Todos os que voltam são reconhecidos através de um "medidor de almas" que identifica quem é o recém-nascido. Eles voltam lembrando de suas vidas anteriores e assim conseguem dar seguimento ao que faziam anteriormente. Contudo um dia nasce Ana, uma alma ainda não conhecida, e ainda por cima no lugar de Ciana, que deveria ter reencarnado. Muitos ficam com medo pois não há registro de almas novas há milhares de anos, e começam a se perguntar se também podem voltar a não reencarnar. Ana é filha de Li, que a cria com total indiferença por acreditar que ela tomou o lugar de sua filha. Por isso ao fazer 18 anos Ana resolve sair de casa e ir em busca de respostas sobre a sua condição.

Sinceramente, este livro só me pegou quase no final. O início parecia lento, com poucos personagens, muitos pensamentos e pouca ação. Parecia que a história não saía do lugar, em resumo. Após um tempo acostumei com a forma de escrita de Jodi, a história começou a dar algumas explicações e ações começaram a acontecer, e então finalmente me prendeu

Ana foi uma protagonista que não gostei. Por mais que tenha vivido isolada e com pouco carinho, a autora quis passar muito a impressão de que, por ser uma almanova, ela era inocente e não sabia fazer quase nada. Porém ela já tinha 18 anos, e não sabia de coisas básicas que qualquer pessoa de 18 anos sabe. Ficou forçado em muitas situações, simulando um "aprendizado" que já não condizia com sua idade. O romance entre Ana e Sam, um garoto que a salva logo nas primeiras páginas, foi algo que também não entendi bem. Terminei sem entender direito porque Sam "evitava" tanto a menina em alguns momentos. Até chegam a dar uma explicação mas não convenceu muito. 

Neste mundo temos dragões e sílfides. Sabe o que é uma sílfide? Eu não sabia, e infelizmente o livro não dá muita introdução. Pesquisei depois para saber que é um ser mitológico conhecido mas como não é algo que apareça em outros livros de forma tão comum quanto dragões, por exemplo, poderia ter uma explicação um pouco mais detalhada. Da leitura saí apenas com uma ideia bem básica, que até serviu para o livro, mas que me deixou perdida no geral.

Espero que não me entendam mal, o livro não é de todo ruim. Apenas cai naquele velho problema de início de série/trilogia que deixa a ação do meio para o fim do livro. Muitas perguntas ficam no ar e espero que a autora explique nos próximos. A história é redonda e não acaba no meio da ação como acontece em algumas trilogias (Feios, Never Sky, etc) e deixa um bom gancho que vai fazer a maioria dos leitores ansiar pelos próximos volumes. Preciso também destacar a lindeza que é o livro. A capa possui brilhos (que infelizmente não aparecem bem na foto) e a página inicial de cada capítulo é de tom cinza com o desenho de uma borboleta, um animal bem referenciado na história.
"- Então, você ficaria assustado se soubesse que era a sua última vez? (...)
- Eu viveria de modo diferente, imagino. (...)
- Como? (...)
- Se eu soubesse que não havia muito tempo de sobra, faria as coisas com mais rapidez. Ver mais lugares, terminar todos os meus projetos. Não ia perder tempo sonhando acordado ou começando coisas novas. Afinal, setenta anos não é tanto tempo assim." (pág. 35)
Em resumo, gostei muito da ideia da trilogia contudo creio que a história poderia ter sido melhor desenvolvida. A parte final me prendeu com itens bem interessantes e novos, então acredito bastante no potencial do segundo e terceiro livro. É uma história jovem, com um tema diferente, que puxa bastante para o lado do romance e alguns toques de magia. Não deve agradar os leitores mais exigentes porém cumpre o seu papel de distrair e trazer algo leve.
3/5 - Bom
Mais informações:
Almanova (Incarnate #1)
Título original: Incarnate
Autora: Jodi Meadows
Editora: Valentina (Site | Twitter | Facebook)
Páginas: 288
Links: Skoob | Goodreads
Série Incarnate
#1. Almanova
#2. Almanegra (este e o próximo ainda não lançados no Brasil)
#3. Infinita

12 comentários:

  1. Eu tinha interesse no livro até saber sobre os dragões. Não consigo me interessar por esses seres de forma alguma. Só gostei deles em Harry Potter (claro) e na série Como Treinar o Seu Dragão.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  2. vi esse livro hoje mesmo na livraria e me encantei pela capa. Agora com essa resenha me interessei bastante em ler. Reencarnação é um assunto que estou muito familiarizado, pois cresci em um lar kardecista. porém um prisma diferente em uma literatura fantastica pode ser uma boa para distrair.

    ResponderExcluir
  3. Amei a capa do livro, mas infelizmente não o conhecia.
    Gosto muito desse mundo de dragões, acho extremamente interessante, ainda masi com o assunto reencarnação envolto. Com sua resenha me interessei muito. E o melhor sendo uma trilogia!

    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
  4. não gosto de livros assim, e não tenho curiosidade em ler :S

    ResponderExcluir
  5. Amei a capa do livro ( e das continuações tbm), mas esse tema de almas etc não é comigo :/
    Não gosto muito desse tema haha!

    abraço

    ResponderExcluir
  6. A capa do livro é linda, não sabia como é a história do livro e agora fiquei com vontade de ler, principalmente por causa dos dragões rs

    ResponderExcluir
  7. A capa é tão linda do livro..
    E essa é a primeira resenha que leio que fala mais dos pontos negativos, a temática do livro já é diferente e um pouco confusa, talvez seja isso que nos dificulte tanto a aceitar os personagens.. Mas essa dificuldade de se afeiçoar a personagem que você teve me deixou com um pouco de receio de não curtir também.
    Quero ler e ter o livro na estante pela sua beleza e belo trabalho da editora.

    ResponderExcluir
  8. Amei a sua resenha!!
    Eu particularmente não gosto muito desse tema, mais parece ser uma boa história.
    E a capa é linda! *-*

    ResponderExcluir
  9. Tenho muita vontade de ler este livro também, parece ser muito bom! Nunca li nada sobre reencarnações e acho o assunto deste livro bem interessante. Sem contar que essa capa é linda né! Que pena que ele não foi muito bem desenvolvido, mas tomara que os próximos sejam melhores.
    Beijos!

    ResponderExcluir
  10. Não consigo sentir vontade de ler esse livro.
    Série fantástica não é o meu forte, não me motiva, gosto de coisas mais realistas.
    E a capa já é mais para o público feminino também.

    Shadai Vieira

    ResponderExcluir
  11. Gostei do livro falar sobre reencarnação, já tinha me chamado atenção primeiro pela capa, mas pela resenha não parece ser tudo isso.

    ResponderExcluir
  12. Oie! Tenho muita vontade de ler este livro, nunca li nada que tratasse de reencarnações e fico curiosa sobre como esse assunto será abordado neste livro. O enredo me interessou muito, fiquei curiosa para acompanhar o desenrolar dessa estória, apesar de alguns pontos negativos, como os que você comentou. Quero muito ler este primeiro volume, também espero que a trilogia melhore nos próximos livros. :)
    beijos
    Nome: Daniela Silva

    ResponderExcluir