quinta-feira, abril 03, 2014

Resenha: Tempo de mudanças

. .


"Glenys Pike tinha 35 anos. Longos cabelos pretos e pescoço de cisne. Seu marido, cinco anos mais novo, chamava-se Trevor. A ideia era que ele a fizesse se sentir sempre jovem. Mas o fato de ele ainda não ter chegado aos 30 anos a fazia se sentir como sua avó." (primeiras linhas, pág. 10)
É 1979 e conhecemos a história de Glenys Pike, uma mulher de 35 anos, casada, que tenta há tempos ter um filho mas não consegue. Sabendo que não há nada de errado com ela, e o seu marido é machista demais para admitir que algo possa estar errado com ele, ela decide fazer uma inseminação artificial escondida. Após, pulamos para os anos atuais e conhecemos Lydia, a filha de Glenys, Robyn, Dean e Maggie. Lydia é uma mulher bem sucedida nos negócios, porém sua vida sempre foi confusa devido sua infância traumática. Robyn acaba de completar 18 anos e se acha uma mulher linda e inteligente, recém iniciando a faculdade de medicina. Contudo sempre sentiu que alguma coisa não estava correta. Dean mora com a namorada e está prestes a ter sua primeira filha, porém ainda não amadureceu o suficiente para isso. Maggie é uma senhora que conhece Daniel Blanchard, um homem à beira da morte e se torna sua companheira, ouvindo seus arrependimentos e segredos.

A narrativa se intercala entre esses personagens e acompanhamos, aos poucos, a ligação de suas histórias. Não é difícil de imaginar como seja, e acho que a autora realmente não se preocupou de fazer disso qualquer tipo de suspense. Achei uma pena, pois um pouco de mistério faz muito bem a uma trama. É um livro com personagens reais, com problemas e pensamentos comuns. Cada um possui uma personalidade e uma forma de encarar a vida diferente, mas no fundo percebemos o quanto são parecidos.  

A principal questão debatida é, claro, a inseminação artificial e suas consequências. Será que em algum momento da vida o doador não sente vontade de saber quantos filhos seus existem pelo mundo? E as crianças que são geradas por doação, não sentem vontade de conhecer seu pai biológico? São questionamentos que o livro traz, mas não tenta responder de forma definitiva. Simplesmente vamos acompanhando a história e algumas possíveis (e plausíveis) reações de personagens que passaram por isso.
"Que tipo de homem permitia que seu DNA fosse copiado, violentado e ricocheteado pelo mundo sem olhar para trás? Que tipo de homem abandonaria no mundo os recém-nascidos, jogando-os no ar como cartas de baralho, saindo de perto antes mesmo de ver onde tinham caído?" (pág. 131)
É um livro bom, uma história simples, mas por algum motivo não me cativou como deveria. Posso dizer que o estilo desse livro é um dos que gosto bastante, porém alguma coisa não me conectou com a história e sinceramente não sei dizer o que foi. Não consegui identificar algo que não gostasse, apenas... não sei. Talvez não estivesse no "clima" certo para ler. Achei bom, mas ao escolher para leitura achei que seria excelente. Contudo não deixo de recomendar, pois sei que vai agradar a maioria que gosta de drama.
Bom
Tempo de mudanças
Título original: The making of us
Autora: Lisa Jewell
Editora: Novo Conceito (Site | Twitter | Facebook)
Páginas: 352
Links: Skoob | Goodreads

5 comentários:

  1. nunca li nenhum livro com este tema, e também não tinha lido nada sobre este livro ainda.
    parece ser um tema incrível, fiquei curiosa para ler
    acho muito interessante esta coisa de inseminação, pois quanta gente não consegue ter filhos né... ainda sobra uma esperança!
    vou tentar ler logo! ;)

    ResponderExcluir
  2. Já tinha ouvido falar desse livro, e desde seu lançamento venho carregando um certo ceticismo em relação a ele. Mesmo a trama sendo super atual e válida, o livro não me conquistou. Aí com a sua resenha e sua nota, confirmaram minha opinião mesmo não o tendo lido ainda...

    ResponderExcluir
  3. Essa é a primeira resenha que leio da obra e mesmo ela tendo uma premissa interessante não tenho vontade de lê-lo, quem sabe em outro momento...

    ResponderExcluir
  4. Poxa achei que o livro seria mais empolgante, mas você deixou claro que a história apesar de ter pano pra manga é bem simples... É uma pena, parecia-me a primeira vista um livro cheio de conflitos que me fizessem querr ler avidamente do primeiro ao último capítulo, mas depois de ler a resenha desencantei um pouco!!! Mas preciso dizer: a capa é muito bonita!

    ResponderExcluir
  5. Oi Tami!! Tudo bem??
    Achei realmente bem diferente a temática deste livro, mas ainda assim apesar de você ter gostado da leitura, achei que talvez você não se animou tanto pela leitura dele.Mas ainda pretendo realizar a leitura dele, pois nunca li nenhum livro sobre inseminação artificial.
    Beijos ♥

    ResponderExcluir