quinta-feira, março 06, 2014

Resenha: Adeus à inocência

. .


Tenho uma certa atração por livros mais "psicológicos", onde a gente pode experimentar entrar na cabeça de um personagem com problemas e ver seus pontos de vista, suas motivações. Isto foi o que me atraiu para esse livro, que pela sinopse tinha tudo para ser assim. Infelizmente, não correspondeu às expectativas.
"Madora Welles tinha 12 anos quando aprendeu que algumas garotas têm sorte na vida, e outras nem tanto. No dia em que seu pai foi a pé para o deserto, ela aprendeu que a sorte pode esgotar-se num único dia." (primeiras linhas)
Madora é uma jovem que está em uma fase meio revoltada e acaba abusando da sorte em uma festa. Nesta ela conhece Willis, um cara com uma voz doce e jeito protetor que a "salvou" na situação. Eles acabam fugindo e indo morar sozinhos, em um quase total isolamento, por cinco anos. Até o momento em que ele aparece com uma garota adolescente grávida em casa e a aprisiona do trailer que fica no quintal, e Madora tem que cuidar dela. Esta situação e o encontro com Django, um menino de 12 anos que começa a aparecer na sua casa para conversar, fazem Madora repensar a situação em que se encontra sua vida.

A sinopse oficial do livro relata tudo o que contei no parágrafo acima. Então o que se espera? Que o livro inicie dessa forma e que o grande "gancho" seja Madora preparando sua fuga, ou tentando escapar. Errado! Isso só vai acontecer lá no final do livro! Ou seja, as primeiras 200 páginas (de um livro de 270) são apenas contando sobre a vida de Madora, como ela chegou na situação em que está e as coisas que estão acontecendo a sua volta, que estão fazendo ela perceber que algo não está certo.

E essa é a principal falha do livro, na minha opinião, ele enrola muito. E não enrola de uma forma boa. Parece que estamos lendo a mesma coisa várias vezes. E Madora, que demorou cinco anos para perceber alguma coisa, muda completamente de opinião em questão de dias! (por mais que o livro tente mostrar a sua indecisão). Convenhamos, para uma pessoa que passou "presa" tanto tempo psicologicamente, não me pareceu muito crível ela mudar de opinião por causa de alguns questionamentos de um garoto de 12 anos e de uma garota que ela não leva a sério inicialmente... talvez se a mudança tivesse sido mais demorada (em questão de tempo, não de mais descrições no livro) pudesse ficar melhor.

Apesar de não ser muito bem trabalhado, gostei de ver a cabeça de cada personagem. Willis se mostrou uma pessoa com motivações completamente diferentes do que esperava, e até que ficou plausível (e completamente insano). Django parece um pouco responsável demais para uma criança de apenas 12 anos, mas considerando sua história também não soou mal. Apenas Madora que não me convenceu mesmo.

A autora ainda coloca uma história paralela sobre a tia de Django, que não serve para nada na trama principal, mas até que não é ruim. Só acabou ficando meio corrida também. A autora poderia ter usado esse espaço para explorar melhor a história principal, que seria de mais valia.
"Será que era possível deixar de ser um tipo de pessoa para ser outro completamente diferente no espaço de apenas poucos dias?" (pág. 247)
É um livro bem regular. Não chega a ser ruim, mas realmente não dá para esperar muito. Vale por algumas passagens, nada além disso. O fim, que seria a parte mais interessante, acaba sendo corrido e sem grandes explicações. Uma distração razoável.
Regular
Adeus à inocência
Título original: Little girl gone
Autora: Drusilla Campbell
Editora: Novo Conceito (Site | Twitter | Facebook)
Páginas: 272

Links: Skoob | Goodreads

5 comentários:

  1. Já li outras resenhas e por incrível que pareça, nenhuma delas me deixou com vontade de ler esse livro. Também curto bastante livros com a temática meio psicológica e tudo mais, gosto de refletir e com isso, entrar na cabeça do personagem para entendê-lo. Vou adicionar a minha wishlist.

    ResponderExcluir
  2. Ih... Tinha boas expectativas pra este livro, mas vou abaixar um pouquinho por causa da sua resenha. Ainda espero que ele seja um pouco melhor pra mim, mas pelo que você falou, sobre o desenvolvimento da história, acredito que eu possa, talvez, me sentir um pouco entediada.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Estou com esse livro em mãos e ele está entre minhas leituras de março (possivelmente a próxima) e desanimei um pouco agora. Já li críticas positivas e negativas, assim como a sua e agora não sei o que esperar. Bom, só lendo pra saber, mas espero me surpreender porque achei a sinopse interessante. Lembrarei de ir sem muitas expectativas.

    ResponderExcluir
  4. Oi Tami...Ganhei este livro em um blog que participo e achei bem proveitoso ler tua resenha, pois assim quando for realizar a leitura, creio que lerei sem todo aquele entusiamos para não me decepcionar com o livro. Mas este será uma das minhas próximas leituras...
    Beijos ♥

    ResponderExcluir
  5. Oi adorei sua resenha!.. muito obrigado, me fez se interessar pelo livro....mas vc já leu o livro reverso escrito pelo autor Darlei... se trata de um livro arrebatador...ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de todos os tempos.....e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas usando dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus jamais mencionados na história.....acesse o link da livraria cultura e digite reverso...a capa do livro é linda ela traz o universo de fundo..abraços. www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?

    ResponderExcluir