quinta-feira, fevereiro 13, 2014

Resenha: O julgamento de Lúcifer

. .


(Imagem temporária pois estou de férias. Na volta atualizo com a montagem padrão do blog)
""Maria!" Pronunciava o nome dela como um mantra. Entrara na vida da jovem italiana por acaso, quando resolvera contemplar pessoalmente o Davi, única razão de sua estada em Florença." (pág. 9)
Uma das coisas mais difíceis pra mim é falar de um livro que não gostei. Especialmente porque fico tentando encontrar seus pontos positivos e, assim como um professor com seu aluno preferido, tento encontrar motivos para subir a nota. Em especial quando os livros são nacionais, onde tento ter uma atenção ainda maior. Contudo as vezes isso não é possível, e acabei encontrando o meu primeiro livro com nota 1.

Lúcifer voltou à superfície para participar de um reality show. A ideia do apresentador é colocá-lo em um debate com três líderes religiosos, para que o diabo confesse ser responsável por tudo de ruim que acontece e já aconteceu no mundo.

A sinopse deste livro me chamou muito a atenção pois é uma história bem diferente do que já tinha visto por aí. Porém a história acaba optando por muitos clichês que não me convenceram e cenas forçadas. Vamos começar pelos participantes convidados para o debate. Um padre pedófilo. Um pastor que enriquece utilizando a inocência de seus fiéis. Uma médium charlatona. Poderia encontrar personagens com passados mais clichês que estes?

Tanto na sinopse quanto em boa parte do livro o evento em que o diabo irá participar é tratado como um reality show. Contudo não passa de um programa de debate que dura duas, três horas. Não posso deixar de pensar que a expressão "reality show" só foi utilizada para que o autor pudesse fazer as críticas que gostaria a esse tipo de programa. 

O final do livro considero interessante porque acabou me surpreendendo. Contudo o achei apelativo (pessoas mais religiosas talvez o achem ofensivo) e, apesar de ser uma surpresa, preferia que tivesse sido por outro caminho que passasse uma lição diferente. 

Em alguns momentos Lúcifer mostra algumas atrocidades que os religiosos fizeram no passado, para que toda a audiência assista. E parece que simplesmente a audiência ignora essas questões no desenrolar da história. O autor defende essa atitude por estarmos acostumados a ver atrocidades todos os dias, mas não consigo acreditar que a população não se revoltaria mesmo assim. 
"Quantos demônios vocês acham que existem para saírem por aí possuindo tudo quanto é gente?" (pág. 23)
O livro é bem curto (88 páginas) e me incomodou que o autor perdeu tempo contanto histórias paralelas que nada acrescentaram ao livro como por exemplo o que aconteceu com um menino que o padre conheceu. Enquanto isso deixou os debates, em sua maioria, superficiais. Lúcifer é um ser muito inteligente e gostaria de ter visto discussões mais profundas, mais questões de acusação e defesa. Em alguns momentos o livro consegue isso, mas infelizmente achei poucos casos.  

Definitivamente, não foi um livro que gostei, não fez o meu estilo e me surpreende ver avaliações de cinco estrelas para o mesmo. Gosto é uma coisa muito pessoal mesmo.
Não gostei
Mais informações:
O julgamento de Lúcifer
Título original: O julgamento de Lúcifer
Autor: Adriano Moura
Editora: Novo Século (Site | Twitter | Facebook)
Páginas: 88
Links: Skoob

8 comentários:

  1. Não conhecia o livro ainda, mas fiquei com a impressão de que a premissa (interessante, diga-se de passagem) não foi muito bem aproveitada.
    Realmente o livro é bem curtinho para ter tanto "tempo" perdido com histórias paralelas que não acrescentam muito à trama.
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Oi, Tami! Uma pena o livro não ter sido bom para você. :/ Pelo que percebi, o autor se perdeu um pouco do foco, né? Acho que teria tudo pra ter sido uma ótima história, porém a temática foi mal trabalhada.

    ResponderExcluir
  3. Achei a ideia de um reality show com Lucifer bem original, mas pelo o que vc descreveu na resenha, parece ser um debate sem graça com personagens clichês repugnantes.
    É um livro bem pequeno para uma história que poderia render bem mais =/

    ResponderExcluir
  4. Olá Tami!! Já vi resenhas que o pessoal adorou o livro, mas fiquei um pouco desanimada, acho que esse tema é algo bem legal de ser trabalhado e aprofundado!!! É uma pena que o autor não tenha feito isso!!! Mas a premissa é chamativa, quero ler! hehehe Só não concordei em chamarem de reality show!! Mas enfim né?! Beijos!!!

    http://meudiariojk.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  5. Que livro estranho :s não gostei da premissa dele, achei bem bobinha, sei lá... Tipo, o autor foi criativo, mas nada além disso. Pelo que voce disse o autor se perdeu na escrita ne? Posso imaginar. Mas como assim é seu primeiro livro com nota 1? Tenho vários com essa mesma nota hehe

    ResponderExcluir
  6. Não conhecia o livro e pela premissa ele não faz meu estilo e depois da sua resenha eu não pretendo lê-lo. Acho complicado quando um livro trata de questões religiosas, ele deve ser direto e o autor tem que ser delicado e tomar mt cuidado com a forma como se expressa né.

    ResponderExcluir
  7. Vixe. Já tinha ouvido falar do livro, mas não vi nenhuma resenha. A sinopse é bem legal, mas acho que eu não conseguiria gostar do livro pelo que você comentou. Que estranho... tinha tudo pra dar certo, mas parece que o autor não foi bom na sua escrita.

    ResponderExcluir
  8. Acho que só pela história em si o livro me chamaria atenção e até entendo o motivo que levou você a dar apenas uma estrela ao livro. Mas acontece, né? :/ Vou até procurar ver se encontro outras opiniões sobre ele pra saber se é decisão unânime ou se é só por gosto mesmo.

    ResponderExcluir