quarta-feira, outubro 16, 2013

Resenha: Passarinha

. .


"Ele parece um passarinho de uma asa só curvado no canto da nossa sala. Ferido. Tentando voar toda vez que o ar-condicionado liga dando um clique e um gemido e sopra ar frio no lençol que levanta e flutua apenas por um momento e então torna a cair. Imóvel. Morto." (pág. 11, primeiras linhas)
Um romance simples e profundo narrado por Caitlin, uma jovem menina que possui Síndrome de Asperger (um tipo leve de autismo). Tudo para ela é sincero e direto, ela não consegue entender figuras de linguagem e expressões como "perdi a cabeça". Como assim uma pessoa pode perder a cabeça?

A história inicia após o assassinato de seu irmão Devon, na escola. O irmão era o seu porto seguro, e a pessoa que a ajudava a entender as coisas e se comunicar melhor com o mundo. Agora a menina conta apenas com a ajuda da sra. Brooks, conselheira da escola, que tenta ensiná-la a conviver melhor com as pessoas, estudando expressões faciais para saber o que os outros estão sentindo, como ter empatia com alguém e outras lições. Caitlin tem um pai, porém o mesmo ficou muito abalado após a morte do filho e acaba não conseguindo lidar com a filha muito bem, a deixando muitas vezes sozinha. Um dia ela encontra a palavra desfecho no dicionário e percebe que é isso que ela e seu pai precisam para seguir em frente, porém ainda não sabe como conseguir o desfecho.

É um livro tocante e bem delicado. Apesar de pequeno, aconselho a não ler tudo correndo. Para entender Caitlin e realmente entrar na mente dela para ver o mundo do seu jeito é necessário calma. O livro nos transporta bem e diretamente para a cabeça da menina, porém essa visão que ela tem de mundo e de contato pessoal é completamente diferente da nossa. Precisamos de um tempo para processar e, principalmente, compreender. Se você quiser ler o livro de apenas uma vez irá entender tudo sem problemas - só talvez falte a compreensão e a empatia.

"O que não consigo descobrir é por quanto tempo a gente consegue fazer um Coração funcionar depois que ele leva um tiro e se os outros órgãos do corpo podem fazer o trabalho dele e se o hospital pode manter a pessoa viva sem ele e se a gente é a mesma sem ele e se a gente ainda é gente." (pág. 45)
A estrutura muitas vezes é corrida e sem vírgulas, como podemos ver nos trechos escolhidos. Assim são os pensamentos de Caitlin. Não é difícil de entender, assim que nos acostumamos com a forma. E esse é mais um dos detalhes que tornam o ponto de vista da menina mais fácil para nós leitores, pois nos obriga a fugir do formato comum de pensamento.

A edição da editora está simples e bonita, com pequenos desenhos de passarinhos no início de cada capítulo e uma capa contrastando a imagem preto e branco com um título furta-cor (que não consegui reproduzir o efeito na foto). Achei uma forma interessante de mostrar a forma como Caitlin via o mundo (preto e branco) com a forma que ele realmente é. Recomendo para quem gosta de livros com histórias simples e tocantes, daquelas que a gente acaba lembrando mesmo depois de um bom tempo.
Excelente!
Mais informações:
Passarinha
Título original: Mockingbird
Autora: Kathryn Erskine
Editora: Valentina (Site | Twitter | Facebook)
Páginas: 224
Links: Skoob | Goodreads

14 comentários:

  1. Não tinha ficado tão empolgada com esse livro, mas agora estou encantada. Gosto muito de histórias que envolvem algum aspecto psicológico e essa parece extremamente sensível e tocante. Não consigo imaginar o que é ter uma condição como a da personagem, mas achei super interessante esta estrutura da narrativa, que coloca o leitor "dentro" da cabeça dela (aliás, ela não entenderia essa expressão! rs).
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Adorei esse livro! Demora um pouco pra nos acostumarmos com a narrativa, mas depois torna-se muito fácil!
    É uma história simples, mas tocante !
    A personagem embora criança , é muito inteligente e "capta o sentido" da vida !
    Muito bom!

    ResponderExcluir
  3. Que leitura mais emocionante e densa!
    Se tiver uma oportunidade a lerei, =D

    ResponderExcluir
  4. A capa já tinha me impressionado bastante. Mas depois da sua resenha simples, simplesmente me apaixonei, nossa parece ser um livro incrivel e emocionante.
    E é sempre bom ter uma visão diferente da vida.

    ResponderExcluir
  5. A capa é linda e o tema me interessa bastante porque trabalho com crianças autistas. Lerei certamente.
    Ótima resenha.
    Beijos e boas leituras.

    http://navirj.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Parece muito bom e bem simples, e a capa é linda. Adorei a resenha.
    bjs

    http://coupleliterario.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  7. A primeira vez que vi a capa desse livro eu já sabia que ia gostar da historia, linda e tocante! Não deve ter sido facil pra Caitlin se adaptar depois da perda do irmão, que era quem a ajudava na escola! Adorei a dica que voce deu pra lermos devagar, sem pressa, pra podermos pegar a essência da personagem, acho que isso faz toda a diferença numa leitura! Excelente resenha, bjão! :)

    ResponderExcluir
  8. Quero tanto ler esse livro, ele parece muito bom. Não conheço nenhum livro da autora (não sei se ela tem outros) mas só vejo resenhas positivas desse livro. Caitlin parece ser um personagens daquele que mesmo depois de finalizar o livro, você não consegue tirar ele da cabeça.
    Boa resenha, parabéns!

    ResponderExcluir
  9. Estou loooouca para ler esse livro. Me pareceu tão delicado. *-*
    E adorei essa capa. <3
    beijos
    apenas-um-vicio.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Já li resenhas falando muito bem sobre esse livro. Adoro temas assim, tocantes e que nos fazem refletir. E pela sua resenha, o livro deve ser muito bom. E vou tentar lembrar de ler a nota do tradutor só depois que tiver acabado o livro.
    Bjss

    ResponderExcluir
  11. Não é um tipo de leitura que me agrade, muito delicado, não tenho paciência pra ler. Mas achei a edição muito lindinha, a capa e tudo, e o marcador é perfeito, necessito dele urgente rsrs

    Bjokas

    ResponderExcluir
  12. Olá Tami!! Tudo bem??
    Já estou interessada neste livro há um bom tempo, e lendo sua resenha somente aumentou minha curiosidade, por ter uma historia que fala de um assunto super interessante para nos colocarmos no lugar das pessoas que possuem esta síndrome!!
    Adorei sua resenha!! Bjuss

    ResponderExcluir
  13. Só de imaginar que a história é contada por uma garotinha de dez anos que possui uma síndrome já da pra ter certeza que vem história boa por ai. Lendo sua resenha agora só me faz querer conhecer mais essa história e conflito da Caitlin.
    Beijos

    ResponderExcluir
  14. ainda não li =\
    mais quero muito ler, parabéns pela resenha ficou ótima

    Beijos da Lua
    http://tyciahadiresenhas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir