domingo, outubro 06, 2013

Resenha: O poder da espada

. .



"Logen mergulhou entre as árvores, os pés descalços escorregando na terra molhada, na neve semiderretida, nas agulhas de pinheiro encharcadas, a respiração áspera no peito, a cabeça latejando. Tropeçou e caiu de lado, seu próprio machado quase lhe abrindo o peito. Ficou no chão, ofegante, espiando através da floresta sombria." (primeiras linhas, pág. 7)
Acho que depois de Os pilares da Terra, esse foi um dos livros que mais demorei para terminar a leitura. Cheguei a ler dois pequenos livros durante ele, por ver que ainda teria muito por ler. E, sinceramente, ainda não descobri o motivo da demora.

O livro começa nos apresentando três personagens distintos: Sand dan Glokta, Logen Nove Dedos e Jezal dan Luthar. Sand é um carrasco que sente prazer em torturar os outros. Devido às guerras que participou, acabou ficando aleijado, com sérios problemas para caminhar e dores em todo o corpo. Todas as tarefas simples, como caminhar e subir escadas, hoje são um sacrifício para ele. Logen Nove Dedos é uma lenda no Norte. Ele nunca perdeu uma luta e sua fama de sanguinário é conhecida por muitos. Porém após a sua última luta, e a crença de que todos os seus amigos estão mortos, ele está decidido a mudar. Ao conversar com espíritos ele descobre que o mago Bayaz está a sua procura e resolve sair em busca dele. Jezal é um jovem mulherengo e que gosta da boa vida. Ele está treinando para o campeonato de esgrima, que lhe dará fama e glória caso vença.

O início do livro é um pouco confuso. São três histórias bem diferentes, que nos apresentam a vários personagens secundários ao mesmo tempo. Ou seja, é bem fácil de se perder ou de esquecer alguém no meio do caminho. Pela metade do livro já estamos bem acostumados com os personagens principais e a narrativa flui mais naturalmente. É por essa parte também que as histórias começam a se interligar, o que também facilita o entendimento. Apesar disso, passamos muito tempo da história sem entender o todo, a motivação real que está levando todos os personagens para o mesmo local. Algumas coisas passam até o final sem uma boa explicação, mas por ser o primeiro de uma trilogia isso até era esperado.

A história basicamente é narrada por esses três personagens, mas as vezes temos a visão de alguns outros. Gostei bastante dos três, que possuem personalidades e pensamentos bem diferentes. Isso é um grande trunfo do livro, os personagens são bem construídos e concisos. E temos muitas partes irônicas, vindas especialmente de Sand. Logen, Bayaz e Jezal vão mais para o lado cômico, e são personagens divertidos.
"- Logen Nove Dedos, então. Aquele a quem chamam de Nove Sangrento. Ouvi histórias a seu respeito, mesmo aqui, fechado na minha biblioteca.
Logen se encolheu. Podia adivinhar que tipo de histórias o velho teria ouvido.
- Isso foi há muito tempo.
- Claro. Todos temos um passado, não é? Não faço julgamentos baseado no que dizem." (pág. 91)

Diferentemente de outros livros do gênero, o autor não se prende em descrições longas sobre os locais e pessoas. Isso torna a história bem dinâmica e temos raros momentos parados. Contudo, não temos muitas batalhas durante a história. Várias lutas individuais, mas nada grandioso. Creio que isso acontecerá nos próximos.

O livro está com a edição bem simples. Senti falta de um mapa para me localizar no mundo criado, em especial porque até agora não sei até onde vai esse mundo. A fonte utilizada é um pouco menor do que a padrão da editora, e isso cansa o leitor mais rápido. Não cheguei a achar desconfortável, mas notei que conseguia ler bem menos do que o normal.

É uma boa história e que deixa um ótimo gancho para o próximo livro. O livro realmente me prendeu na parte final e superou as expectativas. Porém o início confuso e a fonte pequena não ajudaram muito. É uma trilogia com grande potencial, e assim como o início de várias séries temos um primeiro livro com informações demais e o desenrolar muito para o final. É uma boa promessa de série.
Entre "Bom" e "Muito bom"
Mais informações:
O poder da espada (A primeira lei #1)
Título original: The blade itself
Autora: Joe Abercrombie
Editora: Arqueiro (Site | Twitter | Facebook)
Páginas: 480
Links: Skoob | Goodreads
Série: A primeira lei 
#1. O poder da espada 
#2. Antes da forca (ainda não publicado no Brasil)
#3. O duelo dos reis (ainda não publicado no Brasil)

14 comentários:

  1. Particularmente não me interesso por este tipo de livros. Obviamente isso não define a qualidade da obra, é só uma questão de gosto.
    De qualquer forma, uma coisa que me chamou a atenção no seu texto foi o fato da história prender no final e ser um pouco confusa no início. Nas minhas últimas leituras tenho ficado bem irritada com este tipo de coisa. Porque não começam já com uma narrativa que prende o leitor? rs
    bjs

    ResponderExcluir
  2. Oi Tami!
    Achei a resenha bem legal *-*
    Essa questão de livros que só prendem no final é algo a ser pensado, porque nem todo mundo consegue ler até o fim se não tiver algo que prenda logo no inicio. Nunca li nada desse genero, porém tenho esperanças de ainda ler, porque ainda falta muitos generos para conhecer.

    Beijos da Lua!
    www.tyciahadiresenhas.blogspot.com

    ResponderExcluir
  3. Eu sou daqueles que não conseguem abandonar um livro e acabo fazendo como você Tami, leio alguns outros livros juntos (até porque minha lista de "próximas leituras" está enorme). Mas eu gosto desse tipo de livro, tem um pouco de sobrenatural nele (espíritos, magos que você citou)?
    E sim, parece que essa editora gosta de letras pequenas u_u Os livros da Arqueiro eu demoro muito pra ler porque parece que a leitura não anda e na verdade é que eles fazem com que diminua a letra e a margem.
    Boa resenha, quem sabe dou uma chance para esse livro.

    ResponderExcluir
  4. A capa esta muito bonita, e a estória parece ser bem legal. Não li nada ainda do autor, mas tenho lido muitas resenhas positivas do livro.

    ResponderExcluir
  5. Não é bem o que costumo ler e ainda é uma série, então passarei longe.
    A capa é bem legal.

    ResponderExcluir
  6. Olá Tami, tudo bem??
    Estou interessada neste livro desde seu lançamento, gosto bastante deste gênero de livro e somente me animei com sua resenha. E esta capa é top =)
    Bjuss

    ResponderExcluir
  7. Não é geralmente o tipo de leitura q eu leio, então estou em dúvida se gostei ou não.. Parece bom, mas um pouco confuso.

    ResponderExcluir
  8. Estou de olho nesse livro desde que vi que você estava lendo. Achei a capa muito linda e pela resenha, a história é muito legal e eu adoro esses livros que trazem uma temática medieval.
    Já entrou na minha listinha :)
    Beijos

    ResponderExcluir
  9. Gosto do título e da capa desse livro, mas ainda não me decidi quanto a história. Parece boa, mas também parece faltar algo

    ResponderExcluir
  10. O livro parece ser bem interessante, mas não é o meu tipo literário favorito, a capa do livro é realmente linda, apesar de bem simples. Agora é como você colocou livros que a arte não é lá essas coisas todas, tipo a letra um pouco menor do que o normal acaba cansando e quando o livro não possui um climax, fica meio que decepcionante, porque pelo que percebi através de sua resenha é que o livro não tem um fato grandioso, mas apesar disso acredito que vale a pena ler, espero ter essas oportunidade!! Beijoos!

    ResponderExcluir
  11. Nossa, é um romance medieval com magia, fantasia e aventura, com certeza vou ler. É um dos gêneros que eu mais gosto. Eu já estava curiosa sobre esse livro, desde que você começou a ler. Acho que eu vou gostar dele, e espero que os próximos livros da série sejam ainda melhores. Bjs

    ResponderExcluir
  12. Esse não é o meu genero de leitura favorito e por se tratar de uma série, já são motivos suficientes pra eu não querer ler! Me perco facilmente quando a historia contém muitos personagens, fico confusa e isso me desconecta totalmente da historia, infelizmente, mas que bom que essa leitura te prendeu e a narração é dinâmica, pois é muito ruim, passar muitos dias lendo um livro que não nos agrada. Ótima resenha!

    ResponderExcluir
  13. Oi, Tami.
    Eu adoro fantasia com magos, cavaleiros, reinos distantes etc. É um gênero que me atrai bastante. Inclusive já comprei o livro, mas ainda não li. Espero gostar dele. . Não ter descrições longas pode ser bom ou ruim, depende da história, então estou realmente curiosa. Ótima resenha.

    Beijos e boas leituras.
    http://navirj.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  14. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir