quinta-feira, abril 25, 2013

Resenha: Perdidos na tradução

. .


Perdidos na tradução
Autor: Iuri Abreu
Editora: Belas Letras
Páginas: 288
Link no Skoob: 
Perdidos na tradução é um livro difícil de resenhar porque ele não tem uma história, funciona mais como um manual. Nunca resenhei um livro desse estilo, mas vamos tentar.
 
O livro nos mostra filmes que tiveram o seu título curiosamente traduzido aqui ou em Portugal. Ele é dividido em cinco partes: A maldição do subtítulo, Poesia pura, Liberdade total, Fiéis ao original e Entregando o jogo. Vamos falar um pouco sobre cada uma delas:
 
A maldição do subtítulo: Nos apresenta filmes que, por algum motivo, os tradutores resolveram colocar um "extra" no título original. Querem alguns exemplos? Babe - O porquinho atrapalhado (no original, Babe), Patch Adams - O amor é contagioso (Patch Adams).

Poesia pura: Aquela liberdade que alguns tradutores tiveram de transformar o título em algo, digamos, mais poético. Por exemplo: Amor além da vida (no original: What dreams may come - tradução literal: O que os sonhos podem se tornar), De caso com o acaso (Sliding Doors - Portas de Correr), Minhas mães e meu pai (The kids are alright - As crianças estão bem).

Liberdade total: Essa seção é daqueles filmes que a tradução nos deixa com uma cara de interrogação legal. Por que escolheram esses títulos? Uma babá quase perfeita (Mrs. Doubtfire - Sra. Doubtfire), Entrando numa fria (Meet the parents - Conheça os pais), A noviça rebelde (The sound of music - O som da música).

Fiéis ao original: traz filmes que foram traduzidos bem próximos a tradução literal, porém por algum detalhe não o foram. É o caso de À procura da felicidade que, no original The Pursuit of Happyness contém um erro de ortografia proposital (deveria ser "happiness"), que para o filme faz sentido (o protagonista vê essa palavra pichada em um muro). Ainda bem que não traduziram com o erro né?
Entregando o jogo: Aqueles títulos que fazem questão de dar uma dica sobre o que é o filme. Mesmo que o título original não faça isso. Uma secretária do futuro (Working girl - Garota trabalhadora), Quatro mulheres e um destino (Bad girls - Meninas más).

É um livro divertido e, como foi lançado recentemente, bem atual - possui no "catálogo" até filmes bem novos como O lado bom da vida. Não é daqueles livros que normalmente a gente pega e lê do início ao fim, mas sim daqueles que a gente lê algumas páginas de cada vez, sem importar ordem. Ao contrário de outros livros do estilo (como, por exemplo, 501 grandes escritores), nesse as informações são bem sucintas. Cada página apresenta a capa do filme, seu título no Brasil, o original, a tradução literal, o título em Portugal e uma breve explicação sobre a tradução. Acredito que poderiam ter enchido mais a página com informações sobre o ano do filme e talvez algumas curiosidades sobre o mesmo, porém não sei se não acabaria fugindo do foco que é apenas os títulos.

É um livro leve com a escrita bem informal que serve bem ao propósito de distrair em alguns momentos. Indicado para quem quer ver algumas curiosidades sobre os filmes e, claro, que gosta deste estilo de livro.
Bom

24 comentários:

  1. Gosto de livros desse tipo.
    Deve ser muito bom, principalmente pra quem gosta de cinema, como eu.
    Sempre que vejo um filme, gosto de saber seu titulo tanto quanto o traduzido quanto o original...
    Um filme que gosto muito é "Ferris Bueller's Day Of" que foi traduzido para "Curtindo a Vida Adoidado".
    Enfim, me interessei pelo livro :D

    ResponderExcluir
  2. Nossa parece ser super legal e descontraído, nunca li um livro desse tipo.
    beijos

    ResponderExcluir
  3. Sou traumatizada com essas traduções toscas não so de filmes como de livros também, porque vamos combinar, né? Ninguém merece o que eles fazem huahuahuahua Gostei da capa do livro!

    beijos
    Kel
    porumaboaleitura.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Eu acho que nunca li nenhum livro parecido! Mas parece até ser divertidinho. Deve ser bem mais legal pra quem curte muitos filmes; o que não é o meu caso. Teve uma época que eu até assistia bastante filmes, mas ultimamente não to tendo tempo nem pros meus livrinhos :( Haha.

    Beeijos, Flá. { http://pequenascoisaas.blogspot.com.br/ }

    ResponderExcluir
  5. Que bacana esse livro! Adorei.
    Aposto que dá pra dar muitas risadas com as traduções.
    Eu mesma ri com esses exemplos do post!!

    ResponderExcluir
  6. Sim, é um livro pra se divertir! Especialmente por conta de certas traduções que, 'pelamordedeus', deixam qualquer iniciante no inglês chateado, rsrs...
    Achei a classificação dos filmes muito legal, como deve ter sido árdua encaixar os títulos em cada uma...

    ResponderExcluir
  7. Eu tinha vista o livro e achei muito divertido. É uma ideia bem diferente e deve trazer um conteúdo, no mínimo, curioso. Sempre fico pensando no que as pessoas que traduzem filmes tomam na hora de adaptar ao português! rs
    bjs

    ResponderExcluir
  8. Realmente algumas traduções de títulos são bastante infelizes, mas esse não é um tipo de leitura que me agrada não.....

    ResponderExcluir
  9. Não gosto desse tipo de livro,
    mas achei a proposta bem interessante.
    Já que essa questão é bem comum... Segundo
    meu prof de inglês isso se dá devido ao fato das
    mudanças de cultura... Um título que nos atrairia aqui no
    Brasil, nem sempre atrai leitores ou telespectadores em outros
    países como por exemplo China. Então acredito que alterar o nome
    na tradução trata-se basicamente de uma jogada de marketing.

    P.S: Estou divulgando seu sorteio lá no blog - http://soubibliofila.blogspot.com.br/2013/04/sorteios-na-blogosfera-literaria.html#more

    ResponderExcluir
  10. Eu não dava nada pelo livro, pela capa e sipnose, mas com sua resenha eu me interessei genuinamente em lê-lo.

    ResponderExcluir
  11. Nao conhecia o livro, mas gostei. Tipo, ha uma explicacao sobre traducoes bem toscas, como Entrando Numa Fria ou outras que eu acho melhor no original como Curtindo a Vida Adoidado. Uma das poucas traducoes que eu gostei mais que a original foi O Lado Bom da Vida.
    Mas serio, tai um livro que quero ler, li um livro assim uma vez e foi um bom livro anti-tedio (e foi sobre cinema tambem) rs

    ResponderExcluir
  12. Muito louco esse livro, adorei a ideia dele e pelo visto tem muita coisa legal. É bom saber essas cagadas nas traduções, ainda dá pra rir com certas coisas. Cara, tem um filme de um livro do Moccia, que era o Desculpa Se Te Chamo De Amor , e veio parar aqui como Lição de amor....tipo, não podia ser o original? Esse tipo de coisa me deixa encabulada....

    ResponderExcluir
  13. Oi, Tami! Muito legal a sua resenha. Vou passar para a editora a sua sugestão de incluir o ano de lançamento dos filmes. Quanto à escolha dos títulos, realmente fica a cargo do pessoal do marketing da distribuidora. Sei de um caso em que o responsável escolhe em torno de 40 títulos para um filme e, depois, faz uma reunião com outros colegas para escolher um deles. Trabalho dificílimo! Enfim, espero que quem ainda não leu se divirta com as pérolas do Perdidos na Tradução. Abraços e boas leituras!

    ResponderExcluir
  14. Legal esse livro, bem interessante :)

    Não seria um livro que eu leria sem parar, até pq fica meio chato, mas é legal de saber essas traduções hehe

    Gostei da resenha!

    ResponderExcluir
  15. Interessante este livro,ele então serve como um guia de filmes,mais ou menos isso,não é?
    Olha eu ate leria ele se me dessem,mas para comprar,bom...ai não sei(hahahaha).
    Mas gostei bastante da sua forma ou melhor tentativa de resenha-lo esta muito bom,parabéns!

    Beijokas Ana Zuky

    sanguecomamor.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  16. Nunca ouvi falar desse livro mas deve ser interessante

    ResponderExcluir
  17. É uma leitura para os curiosos, rsrs.
    Vemos cada tradução horrível por aí, aff!

    ResponderExcluir
  18. Só pela sinopse não me interessaria mas amei a resenha e estou curiosa para ler o livro!!! Parece ser muito.divertido e estou precisando de um livro assim!!!

    ResponderExcluir
  19. Muito legal esse livro e deu pra imaginar como deve ter sido meio difícil pra resenhar, mas ficou muito boa e eu adorei e o livro deve ser muito divertido.

    ResponderExcluir
  20. Só pelo que pude ler em sua resenha já estou amando o livro. Como gosto muito de filmes e fico indignada com algumas traduções, esse livro vai me fazer dar boas risadas com as atrapalhadas das traduções.

    ResponderExcluir
  21. Ate que gostei do livro, bem diferente! Mas essa capa é assombrosa, podiam ter caprichado ne?
    Eu gosto de saber dessas curiosidades, é sempre bom saber. Eu sei so o ingles de escola publica, mas as vezes fico pensando de onde sai o nome de certos filmes, povo inventa demais.
    Otimo pra curiosidades, leria emprestado pra passar o tempo.
    bj

    ResponderExcluir
  22. Poxa, o livro não me interessou. Confesso que não gosto de livros que tenham está temática, desta vez, infelizmente o livro não me agradou.

    ResponderExcluir
  23. Os filmes que fazem parte da seção ""Liberdade total" me irritam por seus títulos. E muito. E tu descreveu exatamente como eu fico. Um cara de interrogação. haha Os filmes deveriam receber as traduções corretas e ponto. Sem mais.

    ResponderExcluir
  24. Pela sua otima resenha, parece um livro super engraçado, e o mais divertido é que tem titulo de filme que nao tem nada a ver com o filme, e que o titulo em ingles, quando é traduzido, nada a ver...Engraçado...
    :0

    ResponderExcluir