quarta-feira, novembro 28, 2012

Resenha: Guerreiros da Esperança

. .


Guerreiros da esperança (The Rainbow Troops)
Autor: Andrea Hirata
Editora: Arqueiro
Páginas: 288
Link no Skoob:
Como consegui o livro: Cortesia da editora
Sinopse: A ilha de Belitung, na Indonésia, é riquíssima em recursos naturais, mas abriga contrastes sociais gritantes: de um lado, a grande empresa de extração de estanho, com suas modernas instalações e seus ricos executivos; de outro, o povo nativo, que vive numa miséria indescritível.
É nesse cenário que a jovem professora Bu Mus e o diretor Pak Harfan tentam garantir a seus dez alunos o direito inalienável à educação. Eles têm que lutar contra as mais diversas dificuldades, como o estado decrépito do casebre em que as aulas acontecem, as constantes ameaças do superintendente escolar e as gigantescas escavadeiras, prontas para explorar o solo em seu terreno.
Porém, o maior de todos os desafios é insuflar naquelas crianças a dignidade e a autoconfiança. E nisso os professores são bem-sucedidos. Juntos, seus alunos aprendem o valor dos amigos, conseguem descobrir o que há de melhor em cada um e conquistam feitos inéditos para sua pequena escola de aldeia.
Resenha: Na semana em que o Brasil ficou em penúltimo lugar no ranking mundial de educação, não poderia falar de outro livro que não fosse esse. Aqui temos uma história linda e tocante sobre a paixão e a importância dos estudos, vinda diretamente de Belitung, uma ilha da Indonésia - justamente o país que ficou em último lugar no ranking. Até que ponto a nossa educação é realmente diferente da que esse livro aponta?


Belitung é uma ilha rica em recursos naturais, porém também possui grandes diferenças sociais. Nós acompanhamos onze crianças nativas e pobres da ilha, que ainda sonham em estudar e poder ter mais do que os seus pais tem hoje. Junto com eles, conhecemos o diretor da escola Pak Harfan e a jovem professora Bus Mus. Juntos, eles tentam diariamente manter funcionando sua escola centenária porém precária, que vive em constante perigo de ser fechada - ou até mesmo de desabar sobre a cabeça dos alunos.
"Naquela manhã, quando eu era apenas um menino, estava sentado num banco comprido do lado de fora da escola, à sombra de um velho filicium, uma árvore-samambaia. Ao meu lado, com o braço em volta dos meus ombros, meu pai assentia e sorria para cada dupla de pai e filho sentados lado a lado no banco à nossa frente. Era uma ocasião importante: o primeiro dia do ensino fundamental." (primeiro parágrafo)
A história é contada por um dos alunos, Ikal, que nos mostra a batalha diária que ele e seus colegas enfrentam para poder ir ao colégio. Passando não só por problemas estruturais, mas tendo também que enfrentar a desconfiança de algumas famílias, que acham melhor os filhos trabalharem ao invés de estudar, e sua autoconfiança por estudar em uma escola tão miserável que nunca recebeu reconhecimento, ele nos mostra que no fundo tudo isso valeu a pena.

A narrativa tem momentos lindos e realmente tocantes, que me emocionaram profundamente. Tem críticas inocentes porém engraçadas, que no mínimo arrancaram um sorriso também. Algumas arrancaram boas risadas. É uma narrativa simples, sobre pessoas simples e um direito que é de todos: o da educação.

Os capítulos são em sua maioria curtos e, ao invés de números, cada capítulo tem um título diferente. Isso porque, apesar de serem parte de uma história única, cada capítulo é como se fosse uma pequena crônica sobre alguma situação que aquelas crianças passaram. 

É complicado descrever o quanto esse livro mexeu comigo. Sem dúvida foi para os meus favoritos. Foram muitas emoções misturadas e muitas lições que são lindas de se pensar. Sou filha de professores e sempre amei o colégio, e é realmente complicado de ver como tudo vai piorando a cada ano. Esse livro me trouxe a esperança de que talvez exista um futuro. Ainda existem guerreiros por aí. 

Esse livro é o primeiro da série Laskar Pelangi, mas não fujam dele por isso. Sei que a maioria está cansado de séries (e eu também), porém esse livro não deixa brechas, é uma história completa e ler ou não os próximos não deve influenciar - confesso que nem sei sobre o que são. Mesmo assim, espero de coração que a editora Arqueiro lance todos, porque se mais alguém gostar desse livro como eu, vai brigar com a editora se ela não fizer isso.
"Pak Harfan via a escola como uma evocação da humanidade, representando a dignidade, a alegria de aprender e a luz da civilização. A escola hoje em dia não é mais um lugar para moldar o caráter, mas uma parte do plano capitalista para o indivíduo se tornar rico e famoso, para exibir títulos acadêmicos e obter poder" (pág. 271)
Série Laskar Pelangi 
#1 - Guerreiros da esperança
#2 - O sonhador
#3 - Edensor
#4 - Mayamah Karpov

13 comentários:

  1. Ai gente já tô vendo que se ler esse livro vou chorar muito :((
    é triste sabermos que crianças tenham que praticamente enfrentar jornadas pra ir á escola :(
    Bjoos '

    ResponderExcluir
  2. Quando li a notícia sobre a baixíssima classificação do Brasil no ranking da educação mundial, me deu vontade de desistir de ser professora, de desistir também de traduzir pesquisas para estudantes universitários como tenho feito este mês,e até desanimei para educar ou passar um pouco de 'consciência' para filhos, sobrinhos, e tantos jovens com quem convivo no meu dia a dia.
    Tua resenha e o livro como uma excelente novidade me trouxeram uma boa inspiração.
    Sucesso com o blog, sempre.

    ResponderExcluir
  3. É triste ver o nosso país tão mal na educação. Aliás, é por isto que não avançamos mais. Mantendo o povo sem cultura e informação é mais fácil de manipular a massa para os interesses mesquinhos de alguns.
    Achei a história incrível e tocante. Se tiver a oportunidade, vou ler sim!
    bjs

    ResponderExcluir
  4. Quando vi esse livro não imaginava que se passava na Indonésia. Sei algumas coisas de lá por conhecer uma missionária que trabalha com órfãos em uma das ilhas.

    Realmente o lugar é muito pobre e acontecem guerras constantes, só o amor pelo próximo para fazer alguém se dedicar tanto em um local assim.

    Bjo.

    ResponderExcluir
  5. Maravilhoso!
    Um livro que todos deveriam ler para saber a importância do que tem hoje e da escola que estuda. Porque como estamos acostumados a estar em uma escola boa, ter o que queremos etc, nós não admiramos isso o quanto precisamos admirar. E na hora que lemos um desses livros que percebemos isso, que muitos queriam estar no nosso lugar hoje.
    Você e sua resenha me deixaram ainda mais louco para ler esse livro.
    KK

    ResponderExcluir
  6. Tenho certeza de que a história é super válida e trata de um tema ao qual não podemos fechar os olhos. Mas também tenho que confessar que não seria o tipo de livro que eu leria nesse momento. Mas a indicação é excelente.

    ResponderExcluir
  7. Um livro que todos deveriam ler, acredito!
    Muitos não sabem o bem precioso que são os estudos. É triste sabermos que há tantos que tem acesso e não aproveita, enquanto há tantos mais que anseiam ter direito a educação.

    Ótima resenha.

    beijos!

    ResponderExcluir
  8. Eu lembro do marcador desse livro que você tinha postado! haha.
    Realmente, a educação no Brasil ainda precisa melhorar e muito. O mais triste de tudo é ver que, enquanto alguns são guerreiros e fazem de tudo pra poder estudar, muitos não querem nem saber, dizem odiar os estudos e ficam reclamando de ter que ir pra escola todos os dias. Deveriam valorizar mais essa oportunidade de estar estudando!
    Esse livro parece ser incrível e emocionante, e gostei de saber que tem umas partes que nos fazem rir, haha.
    Tenho parceria com a Arqueiro, adorei saber que o livro é dessa editora, eu não tinha reparado, rsrs. Assim que eu terminar de ler e resenhar os que tenho aqui vou solicitar esse que parece ser muito bom!
    Ótima resenha, adorei a indicação!

    Beijos, Flá. { http://pequenascoisaas.blogspot.com.br/ }

    ResponderExcluir
  9. Parece ser bem triste a capa é bem fofinha...acho que nem vou ler o livro porque depois me sinto muito mal em ralação a essas coisas!!!

    xoxo

    ResponderExcluir
  10. Nossa gostei bastante, gosto de livros tristes. Capa é linda, poxa, só eu que gosto de series?

    ResponderExcluir
  11. Não gostei muito do livro, mas me simpatizei muito pela a capa dele..

    ResponderExcluir
  12. Ja gotei da capa, e tambe gostei do livro trata-se um algo real que acontece no mundo. Nao vejo a hora de poder ler ele!

    ResponderExcluir
  13. Acho horrível o fato de o Brasil ser um país tão rico (e sim, o Brasil é rico a ponto de estar emprestando dinheiro) e com um índice de educação tão baixo.
    Esse parece um livro emocionante, com o tipo de assunto que me instiga uma vez acada semestre, trimestre... mas não foi dessa vez que me convenceu :s

    Gislaine

    ResponderExcluir