terça-feira, março 20, 2012

Resenha: É agora... ou nunca

. .


É Agora... ou Nunca
Autora: Marian Keyes
Editora: Bertrand Brasil
Páginas: 588
Link no Skoob: http://www.skoob.com.br/livro/1055
Sinopse: Tara, Katherine e Fintan são amigos inseparáveis. Nascidos no interior da Irlanda, partiram juntos para Londres e se deram muito bem profissionalmente, pelo menos. Pois, nas grandes cidades, o mercado amoroso está saturadíssimo! E os corações dos três, todos na faixa dos trinta e poucos anos, podem não agüentar: o de Tara já se partiu, o de Katherine está prestes congelar e o de Fintan pode até parar de bater. É chegada então a hora de gritar por mudanças... ou calar-se para sempre!
Opinião: Marian Keyes é uma paixão meio antiga minha, desde que li Melancia. Esse é o quarto livro dela que leio e, exceto "Um bestseller para chamar de meu", adorei todos. Ela sabe contar histórias femininas como ninguém e é quase impossível não achar alguma amiga parecida com alguém da história.

Esse livro se foca na vida de três personagens: Tara, Katherine e Fitan. Tara é uma mulher que está sempre brigando com o seu peso, com sua conta de cartão de crédito e que está em um relacionamento péssimo por medo de ficar sozinha. Katherine é a mulher bem sucedida no trabalho, certinha e organizada mas que tem o coração de gelo e não deixa nenhum homem se aproximar. E por último, Fitan é um gay bem resolvido e que tem um namorado que o ama. A vida deles começa a balançar quando Fitan é diagnosticado com uma doença grave, e todos eles começam a perceber a fragilidade da vida. 

Eu morria de rir em algumas partes, principalmente quando o que o personagem estava passando se conectava com alguma história de amigas que eu conheço. Não lembro de em outro livro mencionar tanto para as pessoas "olha essa história, não parece algo que a gente conhece??".
"O amor era cego mesmo, sem sombra de dúvida. No caso de Tara, além de cego, era surdo, mudo, disléxico, andava torto e estava com um princípio de Alzheimer" (Pg. 21)


Apesar de ser um livro razoavelmente grande, a narrativa não fica cansativa e nem tem enrolações. Além dos três personagens principais, vamos conhecendo alguns outros que vão dando um toque especial na história: Thomas (o namorado de Tara), Amy (uma colega de trabalho de tara), Joe (um colega de trabalho de Katherine), Sandro (o namorado de Fitan), Lorcan (um lindo ator em decadência), entre outros. As histórias deles vão se entrelaçando com os nossos personagens principais e, no final, todos nos parecem velhos conhecidos.

Pra mim, a Keyes é a rainha do chick-lit. Ela sabe transpor todas as dúvidas e medos das mulheres para o papel de forma inigualável. Até hoje não encontrei uma personagem dela que me deixasse com a sensação de "ah, uma pessoa assim não existe". Todas aparecem com suas qualidades e defeitos muito bem retratados.


Esse livro tem um tom um pouco triste em alguns momentos devido à doença de Fitan. Além disso, ele traz uma reflexão sobre as nossas atitudes e sobre como muitas vezes vamos levando uma situação "com a barriga" pelo medo do desconhecido. Ou por achar que as coisas simplesmente vão melhorar sozinhas. É um bom livro para ver se não estamos cometendo os mesmos erros dos personagens.


Enfim: recomendo!

3 comentários:

  1. Acredita que eu ainda não li nada da Marian? D: Infelizmente ainda não tive essa oportunidade. Mas como eu gosto muito de chick-lits, sinto que tenho que ler algo dela urgentemente, haha. Pena que, por serem grandes, os livros dela acabam sendo um pouco carinhos né? :/ Mas eu ainda vou comprar um! rs.
    Quanto a história, parece ser bem divertida. Acho que pareço mais com a Katherine por eu ser tão certinha e organizada, rsrs. Como você disse que os personagens dela são bastante reais, lembrei imediatamente da Emily Giffin, porque nos livros dela é tudo super real também; mas creio que sejam histórias de realidades diferentes. Ambas me agradam!
    Amei a resenha ^^

    Ah, e só para deixar o aviso, rs: Coloquei o banner do top comentarista na sidebar do meu blog { http://17ezesseteinvernos.blogspot.com/ } .

    Beijão,
    @flafsbp

    ResponderExcluir
  2. Achar que as coisas simplesmente vão melhorar sozinhas(sou dessas).Dos livros da Mirian,somente li Melancia e não gostei muito(achei a protagonista muito fútil).Mas esse,baseado na leitura da sua resenha,parece ser um livro mais reflexivo.Vou dar mais chance a Mirian.

    Fabianne

    ResponderExcluir
  3. Nunca li nada da autora e me surpreendi com o que o livro realmente fala! Achei que fosse algum romance de "ah estou velho e preciso fazer isso antes que o tempo passe de uma vez" mas pelo que vi estava completo e inteiramente enganado! Isso que da ficar fazendo pre-conceitos das coisas pela capa e titulo! Gostei bastante da resenha ficou bem sincera.

    ResponderExcluir