terça-feira, março 27, 2012

Resenha: Dexter - A mão esquerda de Deus

. .


Dexter - A mão esquerda de Deus
Autora: Jeff Lindsay
Editora: Planeta
Páginas: 272
Link no Skoob: http://www.skoob.com.br/livro/994
Sinopse: "Dexter Morgan é um educado lobo vestido em pele de ovelha. Ele é atraente e charmoso, mas algo em seu passado fez com que se transformasse numa pessoa diferente. Dexter é um serial killer. Na verdade, é um assassino incomum que extermina apenas aqueles que merecem. Ao mesmo tempo, trabalha como perito da polícia de Miami... Em Dexter, a Mão Esquerda de Deus, o livro que deu origem à aclamada série de TV, o adorável matador depara-se com um concorrente de estilo semelhante ao seu, encanta-se e incomoda-se com ele, prevê seus passos... A escrita requintada de Jeff Lindsay nos faz mergulhar na mente de um dos personagens mais ambíguos da história da literatura de suspense. Nunca o macabro foi tratado com tanto refinamento e leveza. Dexter Morgan é uma obra-prima."

Opinião: Para quem não conhece Dexter, da série de TV ou dos livros, vamos ambientar um pouco. Dexter é um serial killer que, ironicamente, trabalha como perito de sangue para a polícia de Miami. Seu pai era policial e sua irmã, Deborah, também é. Ele é possui um Passageiro Negro que "pede" que ele mate pessoas, mas ele segue um código: só mata aquelas que fizeram algo de muito ruim e precisam ser mortas - um pedófilo por exemplo. Essa é a premissa de toda a história: um serial killer com moral.

No livro, temos um novo assassino em Miami. Ele mata apenas prostitutas e deixa o corpo despedaçado e completamente sem sangue. Ou seja, é um livro para quem tem estômago para esse tipo de história. 

Dexter, obviamente, é o personagem principal da história. Vemos todo o desenrolar através do seu ponto de vista - e muitos de seus pensamentos. Todas as deduções, imaginações, assombrações que passam pela cabeça dele estão no livro - e é uma tática interessante para que possamos entender melhor suas motivações. Além dele, acompanhamos bastante sua irmã desbocada Deborah e a detetive-chefe LaGuerta. Outros personagens (que tem maior destaque na série), aqui são bem secundários. 
    - Bem ali. Os sacos de lixo. Cada um tem um pedaço do corpo. Ele cortou a vítima em pedaços, depois embrulhou cada um como se fosse um presente de Natal. Já viu algo parecido?
    Claro que sim.
   É assim que eu faço.(pág. 31)
Considerando como série de investigação, já li livros que me prenderam mais. Por muitas vezes o personagem fica divagando desnecessariamente e, as vezes, se torna um pouco repetitivo. Porém, o que torna o livro fascinante também é isso: acompanhar um serial killer "de pertinho". São raros os livros que te façam torcer por um personagem tão sangue-frio que nem ele. Creio que se diminuíssem um pouco os pensamentos dele, o livro seria perfeito.

Gostaria que tivessem acontecido mais fatos - leia-se assassinatos - no livro.  Isso foi algo que fiquei esperando devido à serie, e achei que faltaram alguns, talvez ajudassem a dar maior agilidade à história. O livro também tem um pouco de humor, as vezes negro, e que dá um toque especial. Dexter é um dos personagens mais irônicos que existem, e isso é mais um motivo para gostarmos dele.
Ah, o livro é rapidinho de se ler - os parágrafos tem margens laterais enormes! A linguagem é super tranquila também.

Recomendo: para quem adora um serial killer, claro.

Já adorava Dexter por causa da série e foi inevitável comparar os dois. Mas para a resenha não ficar maior do que já está, vou deixar a comparação série x livro para outro post. Apenas adianto que, pelo primeiro livro, já dá para perceber que os dois seguem rumos bem diferentes - inclusive na parte final.

5 comentários:

  1. Ai credo, só a capa já me deixou arrepiada D: Não gosto de livros de investigação, muito menos com tantos assassinatos, sangue, etc, tenho medo e nojo :( Odeio seriais killers, sério, rsrs.
    A resenha ficou muito boa, e para quem gosta do gênero parece uma boa opção. Menos para mim! rsrs.

    Beijão,
    @flafsbp
    { http://17ezesseteinvernos.blogspot.com/ }

    ResponderExcluir
  2. Cheia de vontade de ler esse livro, é diferente está acompanhando uma estória por um assassino, nunca vi a série também, mas ambos parecem ser tão legais!
    Beijos, Ana - Chiado Carioca

    ResponderExcluir
  3. Nunca fui chegada no seriado, Dexter não me chama atenção em nada.Mas pela sua resenha, o livro parece ser bom,pois tem um pouco de humor e ironia(adoro) e a linguagem é tranquila.

    Fabianne

    ResponderExcluir
  4. Eu estou louca pra ler os livros da série, eu adoro serial killers, mas só na ficção hahaha adorei a sua resenha :)

    ResponderExcluir
  5. Oi Tami
    Eu sou super fã da série e quando os livros começaram a ser lançados no Brasil fiquei com bastante vontade de conferir. Depois decidi não ler. A maioria dos comentários que vi foram como o seu: que a série tem mais ação e que, por mais fascinante que o Dexter seja, o livro não prende tanto. Então decidi ficar só com o Dexter do Michael C.Hall mesmo (que é maravilhoso, convenhamos).
    Beijos
    www.alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir