terça-feira, fevereiro 14, 2012

Resenha: O noivo da minha melhor amiga

. .


O noivo da minha melhor amiga
Autora: Emily Giffin
Editora: Agir
Páginas: 352
Link no Skoob: http://www.skoob.com.br/livro/2033

Sinopse: "O Noivo da Minha Melhor Amiga conta a história de Rachel, uma jovem advogada de Manhattan. A moça, sempre vista por si mesma e por seus amigos como a "certinha" e bem-comportada, muda radicalmente no seu aniversário de trinta anos, após a festa oferecida por sua melhor amiga, Darcy. Meio deprimida por chegar aos trinta sem o marido e os filhos que imaginava ter a essa altura da vida, Rachel se excede na comemoração e termina a noite na cama com Dex, seu grande amigo de faculdade e noivo da sua melhor amiga. Até a noite em que ficou com Dex, Rachel era o modelo de filha e amiga perfeita, embora se visse como um fracasso. Nunca transgrediu as leis, nem mesmo as de horário de trabalho, ao contrário da egoísta, narcisista mas irresistível Darcy, em torno da qual Rachel e, posteriormente, Dex sempre orbitaram. Enquanto a boa moça e tímida Rachel teve alguns poucos namorados e conseguiu um emprego estável porém sem graça num escritório de advocacia, a linda e popular Darcy namorou todos os bonitões do colégio, construiu uma glamourosa carreira de Relações Públicas e sempre conseguiu tudo o que quis, inclusive manipular e obrigar Rachel a fazer o que desejava. E agora, após uma noite com o noivo da melhor amiga, Rachel acorda determinada a esquecer para sempre o fatídico encontro, mas acaba descobrindo que sempre amou Dex. E, apesar da amizade a Darcy, começa a perceber que ela não é exatamente o que se espera de uma melhor amiga. À medida que a data do casamento se aproxima, Rachel se desespera com a urgência da decisão que precisa tomar e acaba passando por uma profunda reavaliação de sua vida, para concluir que "certo" e "errado" são conceitos muito relativos. Narrado em primeira pessoa por Rachel, o livro ganha a simpatia do leitor pela empatia da protagonista, que expõe suas dúvidas e sentimentos de forma muito honesta e humana. E o final reserva grandes surpresas.

Resenha: Ia colocar um pequeno resumo do livro, mas depois de uma sinopse desse tamanho nem precisa né?
Ao contrário da maioria dos livros nesse estilo, esse vai direto ao ponto. Não passamos capítulos e capítulos esperando a mocinha se decidir se trai a amizade da amiga ou não – na verdade, Rachel já dorme com Dexter no primeiro capítulo. Ok, e agora?

O que era para ser o dilema de Rachel antes, se torna o dilema de depois. Ela passa boa parte do livro se perguntando se fez certo, se pode esquecer, se quer continuar... o problema do caso acontecer tão cedo é que ainda não temos a ligação da amizade entre Rachel e Darcy. Apesar de dizer que elas são amigas de infância e de que Rachel é madrinha de casamento, não temos tempo para sentir a amizade das duas.
Isso acaba se seguindo pelo resto do livro. Rachel é tão craque em falar mal de Darcy (do seu jeito, seu estilo, sua forma mimada de ser) que as vezes até fiquei com dúvida se uma amizade com tanta inveja e disputa envolvida poderia ser mesmo uma amizade tão forte assim. Não me pareceu.
O ponto é que ficamos meio que torcendo por Rachel o livro inteiro. Ela é a não-tão-bonita-mas-legal que finalmente conseguiu superar a bonitona, a que sempre consegue o que quer. E convenhamos que é raro torcer por uma personagem que faz uma sacanagem tão grande com alguém que considera amiga.
O livro é legal, mas poderia ser um pouco menor. Tem muita “repetição” no livro, por assim dizer. Como o caso acontece muito no início – e obviamente só se resolve lá no final – praticamente todo o livro é aquele “conto ou não conto”, “fiz certo ou fiz errado” que Rachel e Dexter passam. Não tem muita história, por assim dizer, mas é divertido mesmo assim.
Na orelha do livro diz que esse é o primeiro livro da autora e que o segundo é a mesma história, mas contada a partir do ponto de vista de Darcy. Fiquei bem curiosa para ler! E é a segunda vez que leio um livro com a capa do filme, e a segunda vez que acontece de o livro descrever a personagem morena e ela ser loira. Num filme não faz tanta diferença, mas como tão colocando como capa do livro, fica bem mais evidente (o primeiro que notei foi Querido John). Acho um pouco estranho.

“Mas aprendi que é você quem constrói a sua própria felicidade, que para ganhar algo que se deseja muito é necessário perder algo também. E quando os riscos são grandes, as perdas também podem ser” (pág. 350)

Comentou? Preencha o formulário do Top Comentarista.

3 comentários:

  1. Todos comentam sobre este filme, e agora eu fiquei ainda mais tentada a assistí-lo!

    -
    Aproveitando, como você já deve estar sabendo, em breve eu e o Mateus Lins estaremos realizando o sorteio de um exemplar de seu livro entre os blogs que acreditaram em sua obra desde o início, aderindo a campanha de publicação e divulgando o livro em seus blogs.

    Aproveito para convidar você a conferir o post com mais detalhes sobre a publicação do livro clicando neste link.

    Eu e o Lins agradecemos por tudo!

    Beijos
    Bia | www.livroseatitudes.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Não sabia que era livro,pensei que só tivesse em filme(que não tive vontade de assistir,pois acho os atores muito fracos).Nunca li nada da Emily Giffin,mas fiquei curiosa para ler O noivo da minha melhor amiga.O livro já presente na minha lista de desejados.

    ResponderExcluir
  3. Gostei da resenha, eu não conhecia o filme nem o livro rs
    Mas fiquei muito tentada à comprar o livro graças sua resenha
    Beijos ;)
    Ana - Chiado Carioca

    ResponderExcluir