quarta-feira, fevereiro 08, 2012

Filme: Abutres

. .


Título Original: Carancho
Estreia no Brasil: 03 de Dezembro de 2010

Sinopse: Na Argentina, mais de 8.000 pessoas morrem em acidentes de trânsito a cada ano. Atrás de cada uma dessas tragédias existe uma máfia por prêmios de seguros e suas brechas legais. Sosa (Ricardo Darín) é um advogado que vive em hospitais públicos e delegacias em busca de potenciais clientes. Luján (Martina Gusman) é uma jovem médica recém chegada do interior. Uma história de amor começa quando Luján está tentando salvar a vida de um homem que Sosa considera ser um cliente em potencial.

Opinião: Abutres é um filme argentino que fala sobre a máfia dos seguros de acidentes de trânsito. A história gira basicamente em torno de dois personagens: uma médica de pronto-socorro (Luján) e um advogado de uma firma de seguros (Sosa).

Vou confessar que não é um filme que eu tiraria para olhar – só assisti porque estava passando de graça em uma sessão de cinema daqui – mas não chega a ser ruim. Só não é exatamente o meu estilo.
Muitas reviravoltas, um pouco monótono em algumas partes, e muitos, muitos acidentes. Quem não gosta de ver sangue, machucados e coisas do gênero, passe longe do filme. Algumas cenas, até mesmo iniciais, dão uma certa “agonia” no espectador com closes de agulhas sendo aplicadas.
Para quem gosta de filmes políticos, é um bom filme. Mostra toda a corrupção por baixo dessa máfia, e o que acontece com as pessoas que tentam sair dela (algo que qualquer um que já tenha visto um filme sobre máfia deve imaginar).
Como falei, não é um filme que cheguei a achar ruim. Traz uma reflexão interessante sobre essa corrupção que acontece a todo o instante, em especial no país vizinho. Um filme bem montado, bem produzido. O final achei um pouco estranho... um pouco sem final digamos. Talvez  porque a história realmente não tenha fim. Não tem como falar muito, mas se alguém não gosta de filmes que deixam algumas coisas no ar, não recomendo.

Uma curiosidade: o impacto do filme fez com que o governo argentino revisse a legislação que envolve acidentados e seguradoras. Mais informações no link do G1.

2 comentários:

  1. Interessante o impacto que o filme fez no governo argentino,mas não gosto de filmes que não possuem final(literalmente).

    Fabianne

    ResponderExcluir
  2. Acho que assisto ao filme, faz bem meu estilo ^^ só espero não ficar muito frustada com o fim sem fim
    Beijos ;)

    ResponderExcluir