quinta-feira, janeiro 05, 2012

Animais x Humanos

. .


Retirado do site DrPepper
Vi essa tirinha (ou uma semelhante, não lembro) em algum site muito tempo atrás. É uma tira irônica, talvez alguns considerem de mau gosto, mas acho ela extremamente crítica. E com acontecimentos recentes achei que era uma boa hora de falar sobre ela.

Todo mundo que tem Facebook certamente viu ou ouviu falar do caso da enfermeira que maltratou o cachorrinho na frente da filha, certo? Chamaram de animal, condenaram, disseram que ela merecia o mesmo que fez com o cachorrinho. Ok, concordo.

Só que nesse mesmo dia estava sendo compartilhado um pedido de uma mãe que teve o filho assassinado e o atirador tinha fugido. Ela divulgava a foto e pedia por favor para as pessoas compartilharem e encontrarem esse ser. Vocês lembram desse caso? Talvez não. Foi infinitamente mais compartilhado o vídeo do maltrato ao cachorrinho do que o apelo dessa mãe.

Um tempo depois, surgiu uma imagem que fazia exatamente essa comparação: que as pessoas tinham compartilhado muito mais o primeiro caso do que o segundo. E fui ler os comentários. "Animais não tem culpa", "animais são fiéis", "animais não podem se defender", "animais são melhores que pessoas". Caramba, o que vocês tão fazendo aí vivos então? Se acham que todas as pessoas são tão ruins assim (e certamente quando fazemos uma afirmação assim temos que nos incluir), pra que viver? Para reclamar de si e do mundo?

Tenho tanta coisa para falar desse assunto que nem sei por onde começar. Mas vamos lá:





1) Para começo de conversa, sou completamente contra todo tipo de maldade com animais. Adoro eles. Tenho (e tive) gatos, cachorro, hamster. Cuidei e amei com tudo o que podia oferecer. Acho que toda e qualquer tipo de maldade deve ser condenada. E ponto.

2) "Animais não podem se defender". Quando você tiver uma arma apontada para a sua cara, me diga quantos anos de academia, treinamento ou qualquer tipo de especialização será preciso para você se "defender" dessa. E uma criança? E um idoso? E você, fortão?

3) Não consigo conceber que alguém compare um animal a uma pessoa. São coisas completamente diferentes. Seria como, talvez bem no futuro, comparar um bichinho eletrônico (com todas as características, aprendizado e cérebro perfeitos) com um animal vivo. Não tem comparação.

4) "Prefiro animais do que gente". Bom, só posso esperar essa frase de verdade de uma pessoa que não tenha família. Ou que odeie a sua. Ouvir isso de uma pessoa que é pai, mãe, que gosta da sua família ou que tem filhos é, no mínimo, depressivo. Só pode vir de alguém que a vida desiludiu imensamente.

5) Mas o pior, o pior disso tudo não é amar tão intensamente os animais, tratar como filhos ou qualquer coisa assim. É que algumas pessoas parece que fizeram uma escolha: se eu amo os animais, não tô nem aí para os humanos.  Não sabem mais balancear as coisas? Não podem ficar tão revoltados com o assassinato de uma pessoa quanto com o mal trato a um cachorro? Ou será que já estamos tão acostumados a ver a humilhação com humanos que simplesmente... não percebemos mais?

Por último, só reflitam uma coisa. Imaginem que alguém entrou na sua casa e sequestrou, matou o seu filho. Ou seu pai, sua mãe, seu namorado. Alguém que você amava muito. Imagine que na mesma época o assunto mais falado é sobre um animalzinho que sofreu alguma coisa. E que todo o seu sofrimento, seus pedidos, foram ignorados. Você não iria se revoltar?

Independente de ser com pessoa, com animal, com qualquer coisa, briguem por justiça, se revoltem por isso. Não coloquem uma coisa tão acima da outra a ponto de simplesmente não dar a mínima para o resto. Isso me preocupa.

PS: Não compartilhei nenhum dos casos, e as razões que tenho para isso dão um texto tão grande quanto esse. Em um próximo texto explico. 

Um comentário:

  1. Concordo com você, Tami. Bem, eu nunca compartilho essas coisas no Facebook (ou em qualquer outro lugar) justamente por causa disto, não que eu não goste de animais ou pessoas, mas poxa, humanos e animais se defendem (quase) igual, eu acho que eu compartilhando ou não, não vai ajudar e eu acho injusto dá mais atenção à um tipo de violência do que outra.

    Bjs, XD

    ResponderExcluir