sexta-feira, dezembro 16, 2011

Entrevista com o autor: Gustavo dos Reis

. .



Olá gaveteiros!

Hoje trago a entrevista com o Gustavo dos Reis, autor do livo "Herdeiros da Luz - O Início da Guerra das Sombras".


Daqui um tempo vou ter a oportunidade de ler o livro e trago a resenha para vocês! Não só a resenha, mas também mais algumas novidades futuras dessa parceria... *suspense*

Sinopse
Em um mundo que sucumbe lentamente ao domínio das trevas, William descobre ser uma peça chave em uma guerra milenar. Pertence ao nosso mundo, mas lutará em uma guerra que vai espalhar terror e morte entre todos os universos através de dimensões que nunca imaginamos existir. Na guerra contra os Dragões, a magia predominará de formas jamais vistas, gerando a morte e a vida. Todas as armas deverão ser usadas, mas, acima de tudo, haverá uma que decidirá a vitória ou a derrota dos Herdeiros da Luz: o amor. Traído, perdido, reencontrado. O amor mudará o rumo de uma guerra inteira. Os Herdeiros da Luz somos nós, e todos aqueles que lutam pela paz e pela vida deverão se unir agora, sob a bandeira da Luz, e lutar, lutar e morrer, se for preciso, mas nunca desistir. A palavra é acreditar. Acreditar em si, acreditar no amor, e acreditar que quando morremos não desaparecemos, acreditar que daquele lado há os que desejam nosso fim, mas há também aqueles que nos amarão até o fim. A guerra já começou. Você faz parte dela.

Mais informações

E vamos a entrevista!

Quem é o Gustavo? 
O Gustavo é um jovem amante sonhador que aprendeu a determinação através da decepção. Sou um amante do amor e dos sonhos. Acredito que ambos são completamente possíveis, não importa o tamanho ou a dificuldade. Sou completamente apaixonado pelas palavras, em lê-las, escrevê-las e até mesmo falá-las, apaixonado pelo poder que elas têm, pelo que palavras bem escolhidas podem fazer. Acredito que sim, eu posso, posso fazer o que eu quiser, basta eu acreditar nisso, em mim e me esforçar para tal. 

Como surgiu a motivação para escrever o livro? 
Sempre li desde pequeno, mas nunca tinha escrito nada a não ser redações de escola até o meu terceiro colegial, que foi quando comecei os “Herdeiros da Luz”. A inspiração veio enquanto eu lia um livro da série Crepúsculo (sou bem eclético quanto aos livros que leio, não tenho preconceito contra nenhum e vou de A Guerra dos Tronos à Crepúsculo). Eu nem sabia por onde começar, mas a vontade era muito grande. Esbocei duas histórias que foram para o lixo com apenas algumas páginas, até começar esta. 

Quanto tempo levou entre ter a ideia e finalizar a história? 
Levei praticamente dois anos. Porém, nesses dois anos, fiquei um ano e meio sem escrever uma palavra. Cheguei até mesmo a acreditar que não terminaria a história, mas eu estava decidido. Ano passado, quando entrei de férias na faculdade, disse a mim que terminaria o livro antes do fim de julho. Quarenta dias depois eu o tinha pronto. 

Qual a principal dificuldade que enfrentou por ser um autor novo? 
A maior dificuldade mesmo foi com as editoras, ainda que eu tenha conseguido pouco mais de sete meses depois de ter o livro pronto. Encontrar uma que invista na sua ideia não é algo fácil, sabemos disso, mas tive muito apoio dos amigos e família, que acreditaram em mim, e isso foi essencial. 

Algum motivo especial para ser um livro de fantasia? 
Ainda que seja eclético na leitura, meu gênero favorito é fantasia. Sempre tive uma grande imaginação e criava histórias inteiras na minha mente desde pequeno, passando semanas vivendo a mesma história. Sou fascinado por livros de fantasia. Resolvi, então, que deixaria apenas de ler as histórias, e criaria a minha própria, aquela que tantas vezes trabalhei e vivi na minha mente. 

Qual foi a inspiração para criar a história? 
As inspirações foram muitas, mas a base do enredo foi inspirada no nosso mundo de hoje. As coisas estão erradas, sabemos, e, olhando em volta, vemos que o “mal” ganha muitas batalhas, ainda que o “bem” resista bravamente. Personifiquei esse mal nos Dragões, os seres malignos que comandam suas tropas em todos os mundos paralelos, e o bem nos Herdeiros da Luz, que lutam contra eles há milênios. Olhando cruamente, é uma guerra do bem contra o mal, só que com uma profundidade muito maior do que já li até hoje por aí. 

Algum personagem inspirado em ti ou em pessoas próximas? 
Algumas personagens foram inspiradas em pessoas próximas sim. Na verdade o William, a personagem principal, sou eu. As reações, emoções e forma de pensar são exatamente iguais às minhas. A Bruna, namorada dele, é um grande amor verdadeiro da minha vida, além de mais duas personagens, uma deste livro e outra que só aparecerá no próximo da trilogia. 

"Herdeiros da Luz" será uma série, certo? Já tem previsão de quando saem os próximos livros? 
Sim, Herdeiros da Luz é uma série, mas é um pouco mais complexo que isso. Pretendo fazer uma trilogia principal, cronológica, que será contada pelo William, narrando os acontecimentos da última guerra da Guerra das Sombras. Porém, pretendo lançar outros dois livros que contarão tudo o que aconteceu antes d’O Início da Guerra das Sombras, antes do Will nascer. Um deles já está pronto e se chama “Dragões – A Origem dos Herdeiros da Luz’ e é o próximo livro que pretendo lançar. Ainda não tem previsão, mas a pretensão é para o segundo semestre do ano que vem. O segundo da trilogia está em fase de criação. 

Algum recado para os leitores? 
Os “Herdeiros da Luz” vêm para mostrar que não há escolhidos, não há seres especiais: todos podem ser um Herdeiro. Esta é uma série que conta, além da guerra contra os Dragões, a história de um grande amor. O amor verdadeiro pode vencer o mais poderoso dos magos, pode vencer uma guerra inteira. O amor é a mais poderosa de todas as magias. Os Herdeiros são um sonho que se torna realidade. Um sonho que muitas vezes pareceu impossível, mas está aí, impresso em suas páginas, inspirando e emocionando pessoas. O sonho ainda não está completo, é claro, mas está começando a se realizar. Então, nunca desistam dos seus sonhos, nunca, pois todo sonho pode ser realizado. Ah, e acreditem no amor, profundamente, pois ele pode sim mover muito mais que montanhas, pode mover mundos.

0 comentários:

Postar um comentário