quarta-feira, novembro 09, 2011

Filme: Confiar

. .


Confiar


Título Original: Trust
Estreia Mundial: 10 de Setembro de 2010
Estreia Brasil: 23 de Setembro de 2011


Sinopse: Will (Clive Owen) e Lynn (Catherine Keener) têm três filhos. Enquanto um está prestes a entrar para a faculdade, a filha do meio, Annie (Liana Liberato), começa a apresentar os sintomas comuns das adolescentes que querem se parecer mais velhas e ser aceitas entre seus pares. Publicitário bem sucedido e super envolvido com a profissão, Will procura ter uma relação de confiança com os filhos, mas Annie inicia um relacionamento no computador com um jovem de 16 anos e dá continuidade através do telefone. Sem que seus pais soubessem, ela aceita o convite dele para um encontro, mas a surpresa que ela tem no primeiro momento é só o começo de um pesadelo que marcará para sempre a sua vida e a de sua família.

Opinião: Quando fui ver esse filme, confesso que fui meio a contragosto. Imaginei aquele filme básico, com a criança completamente inocente sendo enganada por um malvadão da internet, tudo porque os pais são distantes, ela não tem amigos e precisava de alguém para conversar.

E o filme é o oposto disso. Annie tem uma família bem estruturada, que demonstra amor e confiança por ela. É jogadora de vôlei da sua escola e, apesar de não ser a garota mais popular, tem suas amigas. 

O filme inicia com Annie já conversando com seu amigo virtual de 16 anos. No seu aniversário, ganha um computador e, com isso, mais liberdade para ficar conversando com ele. Um tempo depois ele admite que mentiu a idade, na verdade tem 20. Annie fica chateada, mas continua conversando com ele.
Até que um dia, com seus pais viajando, Annie resolve se encontrar com o seu amigo. Quando ela o vê, vem a surpresa: ele é bem mais velho. Creio que vocês possam ter uma ideia do que acontece depois.

O filme se foca mais no "pós" da situação. A reação dos pais, dos irmãos, da menina. A procura pelo seu amigo, o desespero, o envolvimento da polícia.

Um ótimo enredo, com ótimas atuações. Não ficou cansativo, e por mais que o tema já tenha sido abordado em vários outros filmes, tudo ali surpreende e te faz querer entrar na tela para ajudar os personagens. Sinceramente, não esperava tanto do filme.


Além de gerar boas discussões, foge dos lugares-comum desse tipo de filme. E é muito bom ver outro "ex-FRIENDS" (o diretor do filme é o "Ross") fazendo algo de sucesso também.

Trailer: 



Avaliação: 9.5/10

0 comentários:

Postar um comentário