quarta-feira, novembro 30, 2011

Filme: Amanhecer - Parte I

. .


Título Original: The Twilight Saga: Breaking Dawn - Part 1
Estreia Mundial: 18 de Novembro de 2011
Estreia Brasil: 18 de Novembro de 2011


Sinopse: Bella Swan (Kristen Stewart) e Edward Cullen (Robert Pattinson) enfim se casam, em cerimônia com a presença de amigos e familiares. O casal resolve passar a lua de mel no Rio de Janeiro e, logo em seguida, Bella engravida. O que eles não esperavam era que a gravidez seria tão complicada, colocando em risco a vida do bebê e da própria mãe.

Opinião: Não consigo entender como fazem filmes assim com um livro tão legalzinho. E nem porque dividiram em dois esse livro, já que de história mesmo ele não tem muita, só páginas (e que, pra mim, tá longe de ser o melhor entre os livros).

Outra coisa que não consigo entender são os atores. A Kirsten é a cara da depressão o filme todo (e em todos). A menina tá ali, casando com o seu príncipe encantado, e não dá um sorriso? Ou melhor (pior), só sorri quando tá junto com o amigo?? Caramba... quanto amor hein?

O Pattinson também não é o galã mais convincente do mundo, mas achei que nesse filme ele deu uma melhorada. Não sei, foi um dos primeiros filmes em que ele parecia feliz, e não só com aquela cara de peixe morto como a Bella. Mas ainda prefiro ele como Cedrico Diggory, no Harry Potter e o Cálice de Fogo!

Faz alguns anos que li os livros, mas lembro de ter gostado. Algumas partes eram bem água com açúcar, umas bem enroladinhas, mas no geral os livros eram bem legais. O Amanhecer foi um dos que achei mais enrolados, em especial o início, narrado pelo Jacob (coisa que simplesmente cortaram no filme).

O filme tem mais ação do que os outros e uma tentativa (bem fraquinha) de "terror". Mas tem umas cenas legais, em especial quando se refere aos lobos. Devido a essas partes, não é tão maçante que nem o Lua Nova.

Pelo que lembro da história, não sobrou muita coisa para o final. Apesar de a próxima parte ser a que realmente tem ação no livro, quero ver o que vão fazer para não ficar muito enrolado.

Apesar de tudo, achei o filme legal. Vale a diversão.
E mesmo tendo achado legal, não pude deixar de rir bastante com a crítica do Villaça. Realmente, toda a história não passa de um triângulo amoroso entre uma depressiva, um pedófilo e um cara que poderia se enquadrar na lei Maria da Penha! haha

0 comentários:

Postar um comentário