quinta-feira, outubro 13, 2011

Gosto tem idade?

. .



Aproveitando a temática da semana das crianças, comecei a refletir sobre uma coisa: gosto tem idade?

Hoje temos vários exemplos de coisas no mundo que são associadas a uma certa idade. Por exemplo: bandas coloridas remete a adolescentes. Roberto Carlos lembra as nossas mães. Clássicos da Disney, às crianças. Isso porque a maioria do público desses exemplos é formado por pessoas de uma certa idade. Mas e se uma criança gostar de Roberto Carlos, significa que ela é velha? E se uma avó gostar de bandas coloridas, significa que não sabe a sua idade?

Em uma certa época da vida, normalmente na adolescência, as pessoas tem um certo medo de gostar de algo que não seja "adequado" para a sua idade - geralmente por medo de serem taxadas como crianças. Com o tempo elas costumam perceber que isso é uma besteira tão grande quanto o "se tu é amiga dela, não pode ser minha amiga" - briga comum quando criança. 

Mas porque algumas coisas tem mais taxação do que outras? 

Para as pessoas nascidas pelo meio/final dos anos 70, ou início dos 80, enquanto cresciam (quando já tinham idade para entender as músicas) elas viram surgir o mundo rock, o grunge - estilos que estavam completamente populares na época. As pessoas um pouco mais novas (oi!) acompanharam a explosão do pop (boybands, girlbands, Britney e etc). As que nasceram de 90 e poucos pra frente viram explosões de bandas "emo" e "coloridas". 
Não é raro grande parte das pessoas de cada uma dessas épocas ter o seu amor pelo estilo em que "foi criado", e vê como infantil o estilo que apareceu para as próximas gerações. E música sempre foi um bom tema gerador de discussões.

O engraçado é que muitas das pessoas que vejo chamarem de infantil uma coisa ou outra, acham 500 motivos para não achar infantil aquelas coisas que gostam (e que, coincidentemente, também são voltadas para um público mais jovem), como desenhos animados (seja da sua época - que sempre consideramos "os melhores", ou mais novos), Disney, Chaves, videogames, etc. Ou seja, gostam de coisas de criança, mas o que eles gostam não consideram que seja "de criança". Curioso não?

Pessoalmente, nunca vi problema em gostar de ou não de algo. Sou assumidamente apaixonada pela Disney e sempre vou ver apresentações quando aparecem. Minha mãe também. Gosto de vários estilos musicais, e muitas vezes gosto de uma música de um cantor sem gostar do resto. Já gostei de sertanejo (muito tempo antes de ser universitário), pagode, funk, emo, tudo. Hoje sou mais pop e r&b.

Se o meu gosto não influencia na vida de ninguém, porque deveria julgar os outros pelo que eu gosto ou deixo de gostar?

Ah, caso alguém não reconheça a foto, é do "Mundo de Beakman", achava fantástico!

2 comentários:

  1. Nossaa Mundo de Beakman!!!!

    Eu via isso quando eu tinha uns 7 anos... Rsrsrs
    Hoje eu assisto reprises pela net!
    Nunca deixei de gostar desse programa!
    Mas hoje aos 21 anos assisto Bob Esponja...
    Pois é! Quem não gostar que atire a primeira pedra!

    Acho muito chato esse negocio de criticar as pessoas pelo que assistem, ouvem, brincam ou gostam de fazer....
    Musica é um tema complicado!
    Eu curto Rock!
    Sou de 90, cresci ouvindo as Boybands e Todos os cantores do gênero Pop que se lançaram naquela época, porém, quando peguei um pouco mais de idade descobri varias Bandas como: Linkin Park, Red Hot, Blink 182, Limp Bizkit (Escrevi certo? Rsrs); Korn entre outras.
    Me identifiquei muito com as letras que falavam de como “viver la vida loka!”
    Não exatamente dessa maneira!
    Mas mostravam a liberdade e os limites que os jovens tem que ter!
    Ainda hoje acompanho essas bandas, mas nem por isso mudo de estação quando toca forró...
    Meu noivo gosta de Black, Funk (aqueles Antigos), Sertanejo e Forró, imagina se fossemos brigar cada vez que um põe um CD que gosta!??!
    Ele escuta e respeita meus gostos e eu escuto e respeito os dele!
    Maass falando de idade: Minha prima de 10 anos prefere Funk tipo “Ú Papai chegou!”
    Eu não gosto, e também não acho que uma CRIANÇA desta idade deveria escutar isso, mas se ela gosta e a Mãe não liga... Quem sou eu pra dizer alguma coisa.... Prefiro que ela ouça Roberto Carlos, já que quer se sentir mais “Adulta” ! (rsrs)
    Resumindo: Que cada um faça o que lhe agrada, sem ofender os gostos dos outros! E sem abusar da paciência também né?! Pq se eu sei que vc não é muito chegada no tipo de musica que eu gosto, eu não vou deixar meu som ligado no ultimo volume o dia todo!!!
    Respeito é bom e preserva amizades!!! ^^

    ResponderExcluir
  2. Adorava Linkin Park, Blink, essas bandas também. Tinha até um poster do Linkin na porta do quarto... acho que foi bem coisa de época, passava direto na MTV hehe

    ResponderExcluir