segunda-feira, março 20, 2017

Marcadores da Semana #208: Trilogia do Mago Negro (França)

. .


Fico bem feliz quando consigo uma série "completa" de marcadores de algum outro país. Este foi o caso destes marcadores que representam a Trilogia do Mago Negro, escrita por Trudi Canavan, que consegui em uma troca com um colecionador da França. Eles estão na ordem dos livros: O clã dos magos, A aprendiz e O lorde supremo.

Curioso como os desenhos trazem uma impressão diferente da série, não acham? Me parece algo muito mais sinistro, mais magia negra, do que as capas nacionais. Se não conhece os marcadores do Brasil, clica no link abaixo e confere :)

segunda-feira, março 13, 2017

Marcadores da Semana #207: Barry Trotter

. .


Barry Trotter, taí um nome que fazia tempo que não ouvia! Quem é fã já deve ter ouvido falar, mas para quem não é apresento: Barry Trotter foi uma trilogia de livros que satirizava Harry Potter. No Brasil foi lançado apenas o primeiro livro Barry Trotter e a paródia cara-de-pau, ainda em 2004. Acho que não fez muito sucesso contudo ainda tenho um pouco de curiosidade de ler e acabei de ver que no Skoob tem o livro por um crédito, então vou dar uma chance :)

Os marcadores são da França e representam, na ordem, o segundo (Barry Trotter e a continuação desnecessária), o terceiro livro (Barry Trotter e o cavalo morto) e uma edição especial com os três. Procuro o primeiro, mas acho que vai ser bem difícil. Gostei deles, vão ficar junto com a minha coleção de Harry! Já tinham visto algum marcador da série?

segunda-feira, março 06, 2017

Marcadores da Semana #206: Espanha (Salamandra)

. .


Hoje trago mais marcadores internacionais, desta vez da editora Salamandra da Espanha. Os marcadores dessa editora são bem característicos, com um pedaço da imagem da capa na parte da frente e atrás com um desenho padrão da editora (uma salamandra), o nome do livro e o autor. Não tirei foto do verso justamente porque são todos iguais, mas se tiverem curiosidade olhem nesse outro post que mostrei o verso de um.

Abaixo estão os livros que eles representam, na ordem da imagem. Apenas um destes já foi publicado no Brasil:
  1. Las zapatillas de ballet (Noel Streatfeild)
  2. Verano y amor (William Trevor)
  3. El libro de mi destino (Parinoush Saniee), publicado no Brasil como O livro do destino
  4. Astrid y Veronika (Linda Olsson)
  5. Una casa en el espacio (Philip Reeve)

quinta-feira, março 02, 2017

7 filmes baseados em livros que estreiam em março

. .


Neste mês de março, sete filmes que vão estrear nos cinemas são baseados em livros (na verdade, dois são baseados em HQs). Para conhecer um pouco mais sobre os filmes - e sobre o livro no qual foram inspirados - confira o post abaixo.


Em todos vocês poderão ver a comparação do poster do filme com a capa do livro, a data de estreia nos cinemas, informações sobre o livro, sinopse do filme e links para adicionarem o filme na rede social Filmow, o livro no Skoob e links de lojas virtuais para a compra do livro.
Logan
Estreia em 02/03/17
Baseado na HQ Old man Logan, de Mark Millar e Steve McNiven
Filme: Filmow | HQ: Skoob - Saraiva -Amazon

Sinopse do filme: Situado no futuro em 2024, Logan e o Professor Charles Xavier precisam lidar com a perda dos X-Men, quando uma corporação liderada por Nathaniel Essex está destruindo o mundo, com o fator de cura de Logan diminuindo lentamente e o Alzheimer de Xavier forçando-o a esquecer de tudo. Logan precisa deter Nathaniel Essex com a ajuda de uma jovem chamada Laura Kinney, um clone feminino do Wolverine.

Um limite entre nós
Estreia em 02/03/17
Baseado no livro Um limite entre nós, de August Wilson
Filme: Filmow | Livro: Skoob - Saraiva - Submarino - Amazon

quarta-feira, março 01, 2017

Resenha: Pax

. .


Sinopse: Peter e sua raposa são inseparáveis desde que ele a resgatou, órfã, ainda filhote. Um dia, o inimaginável acontece: o pai do menino vai servir na guerra, e o obriga a devolver Pax à natureza. Ao chegar à distante casa do avô, onde passará a morar, Peter reconhece que não está onde deveria: seu verdadeiro lugar é ao lado de Pax. Movido por amor, lealdade e culpa, ele parte em uma jornada solitária de quase quinhentos quilômetros para reencontrar sua raposa, apesar da guerra que se aproxima. Enquanto isso, mesmo sem desistir de esperar por seu menino, Pax embarca em suas próprias aventuras e descobertas.
Alternando perspectivas para mostrar os caminhos paralelos dos dois personagens centrais, Pax expõe o desenvolvimento do menino em sua tentativa de enfrentar a ferocidade herdada pelo pai, enquanto a raposa, domesticada, segue o caminho contrário, de explorar sua natureza selvagem. Um romance atemporal e para todas as idades, que aborda relações familiares, a relação do homem com o ambiente e os perigos que carregamos dentro de nós mesmos.
"Eu não escolhi isso. Não fui eu que quis essa guerra. Não fui eu que fiz meu pai se alistar. Não escolhi ir embora de casa, não escolhi ir morar com o meu avô. E é claro que não escolhi abandonar o bichinho que ficou cinco anos comigo." (pág. 126)
Opinião: Pax é uma história simples e emocionante. Peter é um garoto em fase de amadurecimento, que precisa aprender a lidar com acessos de raiva herdados do pai e a separação precoce de seu melhor amigo, a raposa Pax. Ao mesmo tempo, Pax foi um animal criado desde pequeno em uma casa, e de repente se vê no meio da floresta precisando aprender a sobreviver. O livro é narrado em terceira pessoa alternando capítulos em que acompanhamos Peter e outros onde acompanhamos Pax, e apesar de soar estranho ler um livro com o ponto de vista de uma raposa, isso gera um simbolismo e inocência em algumas cenas que só seria possível vindo da perspectiva de um animal ou de uma criança bem pequena.

O livro tem como tema principal a amizade. Além da forte ligação entre Pax e Peter, ambos fazem novos amigos durante esta jornada e aprendem muito sobre preconceitos e diferentes modos de ver a vida. Vola é uma mulher que Peter conhece em seu caminho e que precisa aprender a lidar com as decisões do seu passado, e Pax conhece Arrepiada, uma raposa que tem um grande preconceito e medo de humanos. A história também traz a tona questões como a guerra e a raiva, estas mais focadas em situações que envolvem o pai de Peter. Em alguns momentos a história lembra um pouco O pequeno príncipe, por sua sutileza e forma de passar as mensagens.
"Peter se lembrou de Vola perguntando de que lado o seu pai estava lutando.
'Do lado certo', respondera ele (...)
'Garoto! Você acha que alguém na história do mundo foi lutar pelo lado errado?'" (pág. 263)
O final é, de certa forma, esperado mas nem por isso menos emocionante. É daqueles livros que a gente lê e sai com a alma tranquila e feliz. A edição ficou linda, com capa dura e algumas ilustrações em preto e branco. Apesar de voltado para o público infantil, sem dúvida é recomendável para todas as idades.
5/5 - Adorei!
Mais informações:
Pax
Título original: Pax
Autora: Sara Pennypacker
Editora: Intrínseca (Site | Twitter | Facebook)
Páginas: 288
Links: Skoob | Goodreads